quinta-feira, 26 de maio de 2016

40 Labirintos Bíblicos para Crianças - Baixe grátis a revista


O Ministério Sunday School Resources, da Inglaterra, elaborou a revista 40 Labirintos Bíblicos para uso na Escola Dominical, que nós traduzimos para o português. Como o título diz, são quarenta labirintos, com graus variados de dificuldade, utilizando cada um deles temas bíblicos (com as soluções ao fim da revista). Um recurso simples mas muito bonito, a ser utilizado em apoio às atividades das escolas dominicais, e ainda por pais e responsáveis. 

Para baixar o arquivo pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.
Para visualizar online ou baixar pelo site SlideShare, CLIQUE AQUI.
Para visualizar online ou baixar pelo site Scribd, CLIQUE AQUI.

Caso não consiga realizar o download, solicite o envio por e-mail. Escreva para:  sreachers@gmail.com

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Como avaliar os departamentos da igreja



Nossa igreja tem porte médio e uma variedade de ministérios que têm objetivos bem diversos em função das pessoas que pretendem atender, no caso, temos a 3ª idade, os juniores, as mulheres, os homens, os especiais e outros. Como podemos avaliar e corrigir a rota de cada um sendo que eles têm características tão diversas?


Uma avaliação deve necessariamente tomar como base algo estabelecido anteriormente, como por exemplo, as metas e alvos discutidos entre o líder daquele ministério e o pastor da igreja. Fazer uma avaliação sem parâmetros prévios é difícil e injusto. 


Alguns passos podem ser seguidos para ajudar na avaliação e direcionamento de cada ministério. Assim, a sugestão é a seguinte: 


Definição de propósito - nesta etapa busca-se identificar claramente o que se pretende realizar através deste ministério. É a descrição do "porquê" de sua existência. Cuidado com definições muito genéricas. Procure ser bem específico e funcional. 

Definição de objetivos - nesta etapa deve-se descrever quais os resultados que se pretende atingir, num dado período de tempo. Essa elaboração deve envolver os participantes de cada ministério, considerando o que já tem sido realizado em período anterior e as potencialidades reais para o novo período. 

Definição de estratégias - trata-se da descrição do como se pretende realizar os trabalhos. A formalização das estratégias será de vital importância ao longo do período. Em geral, por não escreverem os caminhos que se pretende trilhar, os ministérios correm o risco de começar algo e não terminar, já partindo para outra estratégia. 

Definição de responsáveis - neste ponto relaciona-se o nome dos responsáveis, bem como a descrição de suas principais atribuições e autonomia. 


Com esses passos básicos, acreditamos que as conversas com os ministérios podem ser muito produtivas. Seria interessante que a cada etapa se fizesse um registro das decisões e resultados.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Evangelizando adeptos da Nova Era


Matheus Loures


A partir dos anos 60 acompanhamos o crescimento do movimento new-age (nova era). Este movimento é extremamente complexo e possui fronteiras muito fluidas, isso vem estabelecendo um grande desafio para sociólogos e antropólogos que estudam o tema. Esse neo-esoterismo é caracterizado pelo resgate do paganismo antigo, bem como do xamanismo indígena, mesclado-os com o panteísmo oriental¹. Seus seguidores tendem a peregrinar pelas várias opções religiosas retendo aquilo que lhes agrada. É um movimento marcado pela máxima “definir é limitar” dando prioridade àquilo que se pode sentir internamente. Apesar de estar bem presente nos grandes centros, existe todo um circuito new-age pelos interiores do Brasil, passando por cidades como Alto Paraíso (GO), São Thomé das Letras (MG) e o Vale do Capão (em Palmeiras, na Bahia), que recebem místicos de todo o mundo. Geralmente, esotéricos tem uma grande resistência com o cristianismo por considerá-lo muito institucional e exclusivista.²


Tendo lido isso talvez você se faça a pergunta: como posso fazer conhecida a mensagem do evangelho a este grupo? Baseado em nossa experiência no campo missionário, listarei 5 pontos que julgo muito importantes: 



1-Exerça um cristianismo integral e engajado: Embora moldados por cosmovisões bem diferentes a ideia de um evangelho (e missão) integral possui muitos pontos de contato com a busca por uma “espiritualidade holística” por parte dos esotéricos. Todo fruto de justiça do evangelho, todo cuidado com a criação e o cultivo do belo que vem de Deus é uma poderosa pré-evangelização neste meio. Explore, desfrute e se lambuze da graça comum. Contudo, faça isso ombro-a-ombro com eles e aproveite as oportunidades para ensinar porque essas manifestações são coerentes com a fé cristã. 



2- Enfatize a graça na pregação: Para C.S.Lewis a diferença central do cristianismo para as outras religiões é a graça. Em todos os outros caminhos espirituais o indivíduo deve conquistar a salvação pelo seu esforço e mérito. Por isso ela é, simultaneamente, escândalo e loucura para os adeptos do misticismo. Ao mesmo tempo em que não deixa de ser aquilo que é de fato: uma boa notícia. Quando alguém do meio místico entende/vivencia o amor gracioso de Deus, este é obrigado a descartar as crenças básicas do esoterismo: panteísmo, divindade do eu e capacidade própria para alcançar a iluminação. Procure contemplar e experimentar cotidianamente a graça de Deus, para que suas palavras tenham a veracidade da experiência, a intensidade da vivência. 



3- Se encha do Espírito: Bem essa verdade serve para o evangelismo a qualquer público, mas de certa forma o esotérico são muito sensitivos e abertos para os aspectos não-verbais da realidade. Já perdi a conta de quantas vezes, depois de um bom momento devocional, não surgiu o comentário: “- Nossa, você tem uma energia tão boa, tão pura”. Muitas vezes esse comentário parte de pessoas que nunca havia visto. Cultivar uma “conexão com o divino” é desejo deles, logo podemos ser a prova de que apesar de nossas imperfeições o ministério de Cristo possibilita um relacionamento com Deus íntimo, intenso e verdadeiro. Somos morada do Santo Espírito.



4- Seja firme, seja legal: A fé dos new agers de tão aberta aos manejos individuais, se torna superficial e sem legado. Os vínculos comunitários também tendem a ser frágeis. É por isso que ser firme naquilo que se crê tende a exercer certa atração. Mas a elegância da firmeza da fé pode ser ofuscada por atitudes arrogantes e intolerantes. Tudo que é “denso” e “pesado” tende a ser rejeitado, mas se a certeza no evangelho for demonstrada com humildade e mansidão, é derrubada uma grande barreira para que a Palavra fecunde o coração.



5- Construa relacionamentos: Esotéricos tendem a ser linha dura no seu anti institucionalismo. Entretanto, são muito abertos a tudo que é pessoal e orgânico. Portanto, mais do que criar estratégias de atração às reuniões da igreja, deve-se dispor de tempo para convivência. Os new agers geralmente estão super abertos a isso. São grandes críticos da “correria” da sociedade urbana que mina o tempo de relacionamento, por isso existe esse circuito pelas cidades de interior. Por isso invista mais na convivência do que em programas e atividades institucionais. Viva missionalmente, frequente os mesmo lugares que eles. Cultive o habito comunitário da hospitalidade, atraindo-os para grupos de convivência de sua igreja. Deixei este ponto por último, pois julgo que é nele que todos os outros tópicos podem ser posto em prática. Ter relacionamentos com este público é uma experiência maravilhosa que continua me fascinando depois de mais de 10 anos nesse ministério. Devido à abertura para se falar sobre religiosidade, devoção e sentido da vida existe a todo tempo inúmeras oportunidades para falarmos do Evangelho. Nessas conversas, não raras vezes testemunhamos quando a Palavra penetra a fundo o coração. 



Toda essa reflexão não é pertinente somente a missionários que atuam nesse meio, pois em determinada perspectiva essa onda do esoterismo é a tradução da religiosidade de uma modernidade tardia. Por isso, esses cinco pontos irão ajudar bastante na evangelização de toda uma sociedade pós-cristã, que tende a ser cada dia mais esotérica.



• Matheus Loures, 29 anos, casado com Chrystiane Pereira, mora desde 2010 em Alto Paraíso de Goiás. É formado em comunicação social atua como radialista e produtor cultural e é pastor da Comunidade Seiva.



____________
¹ MCGRATH, Alister, Apologética Cristã no séc XXI Ed Vida Acadêmica São Paulo: Ed Vida, 2008, p 315
²Para saber mais sobre essas e outras informações sobre a new-age sugiroa leitura de AMARAL, Leila Os Errantes da Nova Era e sua Religiosidade Caleidoscópica. Cadernos de Ciências Sociais, Belo Horizonte, v. 3, n. 4; e tambem HERVIEU-LÉGER, Danièle O Peregrino e o Convertido: a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008. 

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Apostila Contabilidade para Igrejas


Amados irmãos, hoje disponibilizamos a apostila gratuita APLICABILIDADE CONTÁBIL DE INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS PARA LÍDERES CRISTÃOS, de autoria de Arlete Terezinha Farinhas. Em 15 páginas, a autora explica sobre legislação, patrimônio, recolhimento de tributos, contratos (com modelos de contratos prontos para trabalhadores voluntários, caseiro da igreja etc.).

Para baixar a apostila, CLIQUE AQUI.