sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

RETROSPECTIVA EDITORIAL - Veja e baixe todos os livros e recursos que publicamos em 2020

 


Olá meus amados leitores e leitoras. Como já é tradicional desde 2012 (com um e outro hiato), a cada final de ano costumo fazer uma "retrospectiva editorial", na qual elenco as publicações e projetos realizados durante o ano.

É uma forma de manter um memorial do trabalho (duro, acredite. Quanto ao solitário, isso não é bem um problema) realizado, e divulgar aos leitores materiais que eles possam ter 'perdido'. Vamos lá?

Atenção: Clicando sobre os títulos você será remetido diretamente ao arquivo para download, ou à visualização do material/texto em questão.

Ilustrações Missionárias – 777 Ilustrações sobre mordomia cristã e as obras de evangelização e missõesIlustrações de incentivo ao serviço dos santos: Em torno deste eixo principal se desenvolve esta seleta cujo trabalho se iniciou ainda em 2019 ou mesmo antes, e que, em suas quase 500 páginas, reúne uma imensidão de textos edificantes e úteis. Foi publicada em fins de janeiro.



Em abril meio que inovei ao preparar um jogo virtual de quiz (perguntas e respostas) bastante divertido, instrutivo, e que me deu também muito trabalho. O Quiz Missionário História de Missões (clique no título e jogue agora!) foi disponibilizado na plataforma Kahoot!, reunindo nada menos que cinquenta questões sobre a história do movimento missionário brasileiro e mundial. Algum tempo depois, aproveitei o material redigido para o quiz e preparei mais uma edição (a sétima) da revista Passatempos Missionáriostrazendo (ou democratizando) o recurso para o nível do impresso.


Coleção 100 Frases é uma coleção especialíssima formada por e-books breves, cujo formato é otimizado para a leitura por celular, e que compila a cada volume 100 frases de grandes nomes do cristianismo. Cada livro conta, ao seu final, com um texto evangelístico - pois mais do que edificar e informar, este é o objetivo maior da coleção. Em 2020, a coleção (iniciada em 2018 com três volumes) ganhou mais quatro membros, em publicação sucessiva a partir de maio: Blaise PascalG. K. ChestertonAgostinho de Hipona e ainda o volume As 100 Mais Belas Frases sobre o Perdão. A coleção não se esgotou, e talvez em 2021 ela ganhe um ou dois novos volumes, embora eu evite este tipo de previsão.


Ao Anjo da Igreja, Declama: Poemas aos Pastores de DeusEsta pequenina seleta publicada em junho reúne poemas que falam sobre ele, o guardião dos rebanhos. A maioria dos textos, por sinal, foi escrita por pastores-poetas (como o foi Davi), outros por membros vários do Corpo de Cristo. Eles prestam-se à leitura particular e também a celebrações, tais como o Dia do Pastor, efeméride em que honramos aqueles que à honra fazem jus (Rm 13.7).


Separatas a Esmo - Em junho, ganhou vida uma nova publicação, composta de volumes pequeníssimos, até simplórios em seu minimalismo, tratando com insuspeita profundidade (ou, vá lá, alguma desavergonhada pop-superficialidade) de um tema específico a cada edição, repercutindo as vozes de celebrados ou desconhecidos interlocutores. Mais que um projeto, é uma desculpa editorial para as libertinagens de seu editor.  Os volumes publicados são: Para que serve a imprensa, afinal?, e Piadas e Anedotas Geográficas.


Poesia Evangélica em Literatura de Cordel – Uma antologiaMais que um simples estilo literário popular, o cordel é uma riqueza cultural ímpar de nossa nação. E digo nação e não apenas Nordeste, pois a sagacidade, a criatividade, a alegria e o humor do cordel têm atingido todas as regiões do Brasil, levado num primeiro momento pela mão de bravos migrantes, e depois ganhando vida própria em contextos e pelas mãos de atores não nordestinos.  Dentro desta perspectiva, finalmente veio à luz (em julho) esta antologia que eu estava 'devendo' já há alguns anos. O resultado foi fabuloso, com o livro contemplando grandes nomes e obtendo uma significativa repercussão.


Na Mesa Entre Irmãos – Receitas culinárias para uso emeventos missionários. Em algumas igrejas é comum a realização de feirinhas missionárias, com barraquinhas de comida cuja renda é revertida para missões. Outras igrejas realizam festivais de sorvete ou pizza, e almoços ou jantares missionários, apresentando por vezes comidas típicas de diversos países. Para auxiliar esses irmãos, aqui buscamos coligir 15 receitas típicas de diversos países “especiais”. Tomamos por base os respectivamente 15 países onde é maior a perseguição aos cristãos, conforme apurado anualmente pela Missão Portas Abertas (que lista os 50 países onde é maior a perseguição). O e-book foi publicado em outubro.

Assim como o livro abaixo (Frases de Lutero), este era um projeto antigo, que poderia ter saído em anos anteriores, mas foi colocado em outra posição na lista de prioridades. Neste ano, chegou finalmente a sua vez. 


365 Frases de Martinho Lutero + As 95 Teses. Este breve e-book, em sua humildade, simplicidade e gratuidade, veio somar-se (em outubro) ao volume de realizações em comemoração ao 503º aniversário da Reforma Protestante. E proporcionar a todos um singelo aprofundamento no pensamento daquele que, apoiado nos ombros de gigantes, verdadeiramente deflagrou a Reforma ensaiada por muitos, dos quais diversos pagaram a ousadia com sua própria vida. 


Celebrando as Escrituras - Uma coletânea de recursos paravivermos e celebrarmos a Bíblia Sagrada. Este livro gratuito é um verdadeiro baú de recursos para melhor pensarmos, vivermos e celebrarmos as Sagradas Escrituras. Reunimos aqui poemas, frases, peças teatrais e jograis, dinâmicas, esboços de pregações/estudos bíblicos, e ainda diversos planos de leitura para ajudar a você e sua família, igreja e comunidade na jornada por uma leitura e uma vivência proveitosas da Palavra de Deus.

Este último livro do ano (publicado em fins de novembro) foi também o maior, e não apenas de 2020, mas a maior antologia (510 páginas) que já organizei até aqui.


PRODUÇÃO AUTORAL

Neste ano em que todos fomos surpreendidos e golpeados, em maior ou menor grau, pela pandemia, me vi na condição de trabalhador em home office. O processo, por um lado, foi desgastante, mas a possibilidade de economizar tempo, principalmente na locomoção aos locais de trabalho, me ajudou a produzir mais, e também a dedicar-me a algo que fazia tempo não dava atenção: Minha própria produção literária. Explico: Neste ano voltei a me corresponder com editores e publicações literárias as mais variadas. O resultado foi bastante positivo, tendo textos publicados em diversos periódicos e sites.


No Jornal Daki, um jornal emergente justamente daqui de São Gonçalo (saiba: somos o 16º mais populoso município pátrio), dei prosseguimento no trabalho em minha coluna, veiculando artigos, crônicas e contos. Iniciei como colunista em fins de 2019, a convite do editor, o combativo Helcio Albano, a quem agradeço a confiança e a oportunidade de falar para um público que me era um pouco alheio, qual seja, o meu próprio povo. E também por poder, mesmo que aos trancos e barrancos, exercitar a escrita regular, algo de que sempre me acreditei incapaz...


Falando em artigos, muito por experimentalismo resolvi me aventurar num mundo diferente: Escrevi alguns artigos/resenhas sobre jogos de videogame antigos, os chamados retrogames. Publicados em meu blog pessoal e de descontrações, o Azul Caudal, um deles acabou numa revista (impressa e virtual): Muito Além dos Videogames, editada pelo pastor e entusiasta retrogamer Luis Miguel Gianelli.


Alguns poemas que comporão meu novo livro acabaram publicados por aí. O poema Carta ao Café foi publicado no significativo Jornal RelevO, em sua edição de abril.

Outro veículo magnífico, a Revista D'Arte Londrina (# 08), publicou minha Carta ao Livro de Bolso.

O site Escrita Cafeína também nos honrou com a publicação dos poemas Carta à Árvore e... um outro texto de que agora não me recordo. 

A revista/fanzine Suplemento Acre (#19) publicou uma outra das cartas, desta vez a Carta ao Amigo.

O poema Retorno à Praia de Itaipu ou ao Monte Meru foi publicado numa revista acadêmica, a Ensaios de Geografia (v. 6, n.11), editada pela UFF (Universidade Federal Fluminense).

A crônica Cinemateca de Quarentena, uma ácida e diferenciada resenha de filmes (outro gênero em que fui me imiscuir, mas confesso que a contragosto), originalmente veiculada em minha coluna no Jornal Daki, foi publicada também pelo site Poeira Literária.

A revista Ligeiro Guarani (v. 03, n. 03) deu espaço a um conto breve e mais antigo, Sahhir, o Perscrutador, encontra-se com Deus (que já havia sido publicado antes na renomada revista Philos, se não me engano).

Revista LiteraLivre (v. 04, n. 21) também publicou um texto mais antigo (de que gosto muito) e já publicado na mesma e excelente revista Philos: A segunda vida de Gregor Samsa.

A revista Brasil Nikkei Bungaku (n# 64), focada em cultura nipo-brasileira, publicou meu conto A Solução Final, cuja trama transcorre no Japão de alguns dias no futuro.

Espero não ter me esquecido de ninguém. De toda forma, com todo esse intercâmbio relembrei meus inícios nas letras, já aos 17, 18 anos me correspondendo com revistas e fanzines, e logo me tornando também um fanzineiro. Foi neste meio que aprendi o ofício de editor, dentre tantas outras coisas.


E 2021?

Não gosto de fazer previsões editoriais: Ao longo dos anos, percebi que os caminhos sempre se bifurcam e tendem à outra direção do que o antes planejado. Este ano mesmo, acreditei que teria menos tempo e seriam muito poucos os livros, mas me enganei redonda - ou quadradamente.

De toda forma, muitas das grandes antologias cristãs que eu poderia conceber já foram, pela graça de Deus, trabalhadas e publicadas. São missões concluídas, flechas disparadas e cada qual seguirá seu caminho instrumental, em mãos que só Deus conhece. Assim, é provável que o número de GRANDES antologias de interesse especificamente cristão decaia ou entre num hiato - embora uma pequena antologia sobre o problema do alcoolismo deva sair já em janeiro. Há antologias menores em gestação, de interesse geral, poéticas e de frases, e nas quais trabalho sem nenhuma pressa. Não sei se alguma delas verá a luz ainda em 2021.

O principal em relação a 2021 será a minha retomada da publicação de livros autorais. Um livro de poemas quase todos inéditos, bem como um livro de crônicas de humor baseadas em minha movimentada infância (uma divertida e parcial autobiografia, digamos assim) estão praticamente prontos e serão publicados, espero que antes de meados do ano. Para além disso, planejo fazer novas (pequenas) impressões de meus livros Poemas da Guerra de Inverno (2012) e RODORISOS - Histórias hilariantes do dia-a-dia dos rodoviários (2017). São livros profundamente díspares, mas que obtiveram uma ótima aceitação e dos quais eu não possuo mais exemplares. 

Talvez algo mais se apresente, em termos autorais, ainda em 2021. Tudo está nas mãos do timoneiro de tudo, Jesus-o-Amigo. Sigamos em frente!

Encerro repetindo o trecho final da retrospectiva de 2019:

Rogo a você que nos ofereça o que sempre roguei desde o início: suas orações. São elas que nos mantém em pé e trabalhando. Ore por minha família: nossas vidas materiais e espirituais, ministério, profissão, e os novos projetos em serviço e para a edificação da Igreja, e pela conquista de almas.

Ao Senhor seja dada toda a glória.

Sammis Reachers

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

PARA O DIA DA BÍBLIA: Peças, poemas, dinâmicas, frases, ilustrações e muito mais em livro GRATUITO


Bíblia Sagrada: O livro amado e combatido que é o coração literário do cânon ocidental, a base de legislações e cosmovisões, cuja influência moral chega até mesmo a lugares em que o cristianismo não possui presença significativa. Sua leitura é atividade informativa e terapêutica, instigante e consoladora, sapiencial e inspirativa tanto para o cristão quanto para aqueles que não comungam da mesma fé.

O livro gratuito que o leitor agora tem diante de si é um verdadeiro baú de recursos para melhor pensarmos, vivermos e celebrarmos as Sagradas Escrituras. Reunimos aqui poemas, frases, peças teatrais e jograis, dinâmicas, esboços de pregações/estudos bíblicos, e ainda diversos planos de leitura para ajudar a você e sua família, igreja e comunidade na jornada por uma leitura e uma vivência proveitosas da Palavra de Deus.

Recursos para celebrarmos, das maneiras as mais criativas, esse livro fantástico: Esta é a razão de ser da presente coletânea. Vamos, pois, aos recursos aqui colecionados e seus números?

 

Estão aqui reunidas:

·     260 citações de grandes autores sobre o Livro dos livros;

·     um rico florilégio de 65 poemas sobre as Sagradas Escrituras;

·     100 pequenos esboços de sermões/estudos bíblicos que, além de guias para o pregador, servem como roteiro temático para que o leitor possa conhecer mais aspectos sobre este livro de saúde, consultando diretamente na fonte;

·     nada menos que 170 ilustrações sobre o tema das Sagradas Escrituras;

·     uma seleção de 60 dinâmicas, para serem utilizadas em seu momento devocional ou educativo em EBDs e EBFs, acampamentos, estudos bíblicos familiares ou comunitários;

·     Peças teatrais e jograis, de teor adulto ou infantil, em número de 30;

·     11 Planos de Leitura, para estimular a regularidade em seu momento devocional com a Palavra de Deus.

Perceba que cada um desses gêneros (peças, dinâmicas, poesias, frases etc.) poderia compor, por si só, um livro autônomo. A reunião de todos esses recursos num volume único e gratuito, representa um feito que, esperamos, traga grande proveito para toda a Igreja de Cristo de língua portuguesa. E esse aproveitamento depende também de você:  Compartilhe este recurso, sempre gratuitamente, com outros irmãos e igrejas ao seu alcance.

 

Sammis Reachers


PARA BAIXAR O LIVRO PELO GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.


sexta-feira, 27 de novembro de 2020

60 Dinâmicas sobre a Bíblia Sagrada

 



 


RECURSOS EXTRAÍDOS DO LIVRO GRATUITO CELEBRANDO AS ESCRITURAS - UMA COLETÂNEA DE RECURSOS PARA VIVERMOS E CELEBRARMOS AS SAGRADAS ESCRITURAS. BAIXE O LIVRO GRATUITAMENTE PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLICANDO AQUI.


Dinâmicas

 

 

 

BAÚ DE OBJETOS

 

Objetivos: Desenvolver a criatividade e a melhor assimilação e compreensão de versículos.

Materiais: Uma caixa de papelão e diversos objetos.

 

O organizador providenciará com antecedência uma caixa de papelão de

bom tamanho, na qual reunirá os mais diversos objetos. Desde uma Bíblia até pratos ou copos de plástico, antena, bússola, telefone, espelho, garrafa de mel, martelo...

Em seguida, solicite que cada participante retire de dentro da caixa um objeto. Assim que cada participante tiver apanhado seu objeto, peça-lhe para falar a respeito do referido objeto, e contextualizá-lo em relação a algum versículo bíblico que lhe venha à memória (se o moderador desejar, poderá permitir a consulta à Bíblia). O participante pode ainda continuar sua participação explanando sobre o tema do versículo.

 Por exemplo, caso esteja com um prato, pode citar o versículo “Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber” (Mateus 25:42). A pessoa pode falar sobre a importância e necessidade de a igreja ajudar os famintos do bairro e do mundo, tanto em relação à sua fome física quanto principalmente à sua fome espiritual; e de que formas (distribuição de cestas básicas, distribuição de Bíblias, p. ex.) a igreja pode ajudar a minorar essa fome. Se apanhar um telefone, pode se lembrar do versículo “Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e encoraja com toda paciência e sã doutrina” (2 Timóteo 4:2); ou ainda “Não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido". (Atos 4.20); e pode falar, por exemplo, sobre a importância da comunicação e das novas tecnologias na difusão do evangelho, o longo alcance que elas proporcionam, e o que a igreja poderia fazer para agir ou melhorar nessa área. E assim, sucessivamente.

O organizador poderá atuar como mediador, ajudando as pessoas a imaginar como contextualizar o objeto em relação a algum versículo bíblico e à obra missionária.

Priscila Laranjeira - Atividades Recreativas para Todas as Idades (adaptado)

 

 

 

 

 

 

RETRATO DA VIVÊNCIA BÍBLICA

 

Objetivos: Estimular a pessoa a refletir sobre como está sua atuação e seus sentimentos em relação aos conselhos e mandamentos bíblicos.

Materiais: 1/2 folha de papel sulfite A4 para cada participante (no verso do papel haverá um quinto de um versículo escrito).

1 bola de vôlei ou similar para o grupo de até 30 participantes.

1 prendedor de roupa para cada participante.

Lápis de cera fino ou grosso (uma caixa para cada cinco participantes -

pode ser quebrado).

 

PREPARANDO O MATERIAL:

1º) Pegue cinco pedaços de papel e atrás de cada um escreva 1/5 das

palavras que formam um versículo de maneira que ao juntar os cinco

pedaços a pessoa possa ler o versículo todo e sua referência:

Exemplo:

1º papel: Quão formosos são, sobre os montes

2º papel: os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz,

3º papel: do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação,

4º papel: do que diz a Sião: O teu Deus reina!

5º papel: Isaías 52:7

2º) Repita a mesma operação acima, só que utilizando versículos diferentes, tantas vezes quantas forem os participantes da dinâmica. Assim sendo, se você tiver 30 pessoas deverá utilizar 6 versículos diferentes, porque 6 versículos vezes 5 pedaços = 30 meia folhas. Dê preferência a versículos que apresentem conselhos, exortações e mandamentos.

Prepare uma sala onde seja possível manter os participantes em carteiras ou mesas e depois possam fazer uma grande roda, mesmo que seja preciso realizar a atividade com papel e o lápis de cera em uma sala e sair para outra, onde se fará a roda (procurar não fazer ao ar livre, onde circulam pessoas).

DESENVOLVIMENTO:

1º - Misture bem todas as meias folhas de papel que você preparou.

2º - Distribua uma para cada pessoa participante.

3º - Peça que leiam o que tem escrito no verso e que se agrupem em equipes de cinco elementos de acordo com a formação dos versículos que foram escritos nos papéis (vale consultar a Bíblia).

4º - Determine que o elemento que recebeu a referência do versículo deverá ser o líder do grupo.

5º - Dê a cada líder uma caixa de lápis de cera.

6º - Pegue uma meia folha de papel e escreva seu nome na parte superior, e logo abaixo do nome faça, com os lápis de cera, um desenho que simbolize como está sua pessoa em relação ao que diz aquele versículo.

7º - Pegue seu desenho e explique a todos o significado, ou seja, o porquê desenhou daquele jeito.

Exemplos: Desenhei o relógio porque tenho aumentado bem mais as horas que dedico à obra missionária; Desenhei um deserto pois admito que não tenho lido a Bíblia, ou feito algo pela obra, ou tido uma fé perseverante; Desenhei uma árvore carregada de frutos pois tenho me dedicado com afinco e colhido frutos para Deus.

Dessa maneira o instrutor deverá explicar que cada um fará um desenho

que simbolize como ele está frente ao expresso pelo versículo.

8º - Dê um tempo para todos desenharem e depois forme uma grande roda distribuindo um pregador de roupa para cada pessoa e solicitando que cada um coloque seu desenho pregado no peito, de maneira que todos possam ver o desenho e ler o nome acima.

9º - Pegue a bola de vôlei e lance-a para um membro da roda aleatoriamente, e este que pegou a bola deverá dizer o que simboliza o desenho que fez. Ao terminar de dizer ele deverá lançar a bola a outro colega, até que todos tenham falado sobre como estão em relação aos mandamentos e exortações bíblicas.

Obs.: Caso o tempo esteja muito escasso ou o grupo muito grande, você poderá dividi-los em trios e solicitar que cada um dos trios fale aos outros sobre seu desenho. Faça umas duas ou três vezes a troca de trios para que eles se integrem mais.

 

Missão SEMAP (adaptado)

 

 

 

 

 

 

A FORÇA DAS ESCRITURAS

 

Objetivo: Conscientizar os participantes sobre a importância do correto estudo e interpretação da Bíblia.

Materiais: Um feixe de varas amarrado e outro com varas soltas (podem ser espetos de bambu utilizados para churrascos); em cada vareta de cada um dos feixes deverá ser colada uma tira de papel com um versículo escrito ou impresso. Em ambos os feixes (o das varetas unidas e o das soltas) deverão ser utilizados os mesmos versículos de um mesmo capítulo da Bíblia.

 

Distribua as pessoas pelo recinto de maneira a que formem um círculo e mostre a elas o feixe de varetas soltas. Entregue então uma para cada participante e peça que leiam. Após isso, fale sobre a importância da Bíblia para nossas vidas, e de como ela é um guia seguro e um farol tanto para indivíduos quanto para a humanidade inteira.

Em seguida, peça que cada um quebre sua vareta. Eles ficarão um pouco surpresos. Após o terem feito, fale sobre um perigo que ronda a todo estudante da Bíblia: Os erros de interpretação. Todos podem se confundir com aquilo que estão lendo, e uma das formas mais comuns do erro acontecer é isolarmos um versículo, como esses que vocês acabaram de “quebrar”, dos demais versículos ao seu redor, ou seja, de seu contexto. Há mesmo aquela frase clássica que diz que “texto sem contexto é pretexto”. Muitos erros e heresias surgiram e surgem todos os dias dentro e fora da Igreja em virtude da interpretação equivocada de um versículo isolado.

Em seguida, apanhe o feixe das varetas que estão amarradas. Enquanto tenta quebrá-lo, pode dizer:

Agora, olhem para esse feixe de varetas. Em cada uma delas estão os mesmos versículos que foram distribuídos para vocês. Vejam como, ao tentar quebrá-las todas de uma vez, eu não consigo. Unidas elas se tornam fortes. A união aumenta sua solidez e robustez.

Em seguida, caso queira, o feixe pode ser passado para alguns dos participantes, para que tentem quebrá-lo.

Entenderam a lição? Sempre que estudar a Bíblia, não se alimente apenas de versículos isolados; amplie sua compreensão e assegure-a, conferindo todo o contexto, seja do capítulo em que o versículo se encontra, seja do livro inteiro. A Bíblia explica a Bíblia.

 

OBS.: A escolha do capítulo bíblico a ser utilizado fica a critério do organizador, e conforme o número de participantes. Por exemplo, Lc 16 possui 31 versículos; Lc 21 possui 19. As varetas podem sobrar, mas não faltar. Lembre-se ainda de que, caso utilize um capítulo com poucos versículos, o feixe será facilmente quebrado, prejudicando a atividade.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

DINÂMICA DOS VERSÍCULOS NOS BOMBONS

 

Objetivos: Identificar a referência de alguns versículos bíblicos e compreender melhor o significado de cada um deles. Memorizar alguns versículos que são a base bíblica para missões.

Materiais: Uma ou mais caixas de bombons. Caso o custo seja elevado,

utilize um pacote de balas. Versículos escritos em pequenas tiras de

papel.

PREPARAÇÃO DO MATERIAL:

Escolher versículos bíblicos que são referentes à obra missionária e escrevê-los em uma tira de papel sem a referência bíblica. Escrever a referência em outra tira. Embrulhar uma tira em cada bombom formando pares de bombons: um com o versículo e outro com a referência. Dica: Caso deseje, pode-se trabalhar com versículos temáticos, por exemplo: aqueles referentes à fé, ou proféticos etc.

 

DESENVOLVIMENTO:

1 - Distribuir um bombom para cada participante e dizer que abra, retire o papelzinho e torne a embrulhar o bombom sem comê-lo.

2 - Solicitar que cada um leia o que está escrito. Se for referência deverá perguntar quem sabe qual é o versículo e se for versículo perguntar quem sabe a referência. Aquele que acertar receberá mais um bombom, só que agora sem papelzinho dentro. Quem errar terá seu bombom confiscado. Os participantes que casarem o versículo com a referência vão formando duplas.

Quando todas as duplas estiverem formadas algumas terão mais bombons e outras menos.

3 - Então é hora de dar cinco minutos para que cada dupla possa pesquisar a Bíblia e compreender melhor seu versículo para explicar o que entende sobre ele. Cada dupla deverá se preparar para expor em dois minutos algo sobre seu versículo.

4 - Dois minutos para cada dupla. A dupla que falar algo coerente receberá mais um bombom e a que errar terá um bombom confiscado - a que apenas repetir as palavras do versículo não ganhará nada e também não perderá nada. A que fugir do tempo terá também um bombom confiscado.

5 - Mais cinco minutos para cada dupla decorar o versículo e a referência bíblica.

6 - Ao final dos cinco minutos cada elemento falará de cór seu versículo e a referência. Cada um que falar corretamente receberá um bombom; quem errar uma palavra ou mais não receberá nada e não perderá nada.

7 - Ao final a dupla que tiver mais bombons é a vencedora e receberá em dobro a quantia que possui. Se houver empate todos que empataram ganham o dobro de bombons que possuem.

Missão SEMAP (adaptado)

 

 

 

 

 

COM QUAL DAS TRÊS MANEIRAS VOCÊ FAZ MISSÕES?

 

Objetivo: Levar o participante a uma reflexão e após a mesma, traçar

um novo plano de ação.

Materiais: Três copos com água. Três comprimidos efervescentes

(aqueles com envelope, do tipo Sonrisal).

 

1. Colocar os três copos com água sobre uma mesa.

2. Pegar três comprimidos efervescentes, ainda dentro da embalagem.

3. Pedir para os participantes prestarem atenção e colocar o primeiro comprimido com a embalagem ao lado do primeiro copo com água.

4. Colocar o segundo comprimido dentro do segundo copo, mas com a embalagem.

5. Por fim, retirar o terceiro comprimido da embalagem e colocá-lo dentro do terceiro copo com água.

6. Pedir que os participantes digam o que observaram a partir da reflexão sobre: Nós somos o comprimido, o copo é a Bíblia e seus mandamentos e a água é a vida cristã da pessoa.

7. Perguntar quem conhece pessoas que estão como os do terceiro copo?

8. Cada um deverá refletir: Quando cumprimos as recomendações e ordenanças de Deus, estaremos como o segundo copo ou o terceiro? Por quê? E nossa vida de comunhão com Deus e os irmãos, obediência à Bíblia, oração e empenho pela obra missionária? Em que “copo” está?

Deixar livre a reflexão, mas estimular a verbalização da opinião.

Site Ida Gospel (adaptado)

 

 

 

 

 

SEM A LUZ DO ESPÍRITO SANTO NÃO COMPREENDEMOS A MENSAGEM BÍBLICA

 

Objetivos: Compreender as limitações humanas e a necessidade cristã de sermos guiados em nossas ações pela palavra de Deus.

Materiais: Lápis e papel, se desejar, faixas de pano para cobrir os olhos dos participantes.

 

O dirigente pede para os participantes fecharem os olhos, ou cobre os olhos de cada um com tiras de pano. Ele deve solicitar então a cada participante que desenhe com os olhos fechados uma:

- Igreja.

- Nessa igreja coloque janelas e portas.

- Ao lado da igreja desenhe uma árvore.

- Desenhe um jardim cercando a igreja, sol, nuvens, aves voando.

- Por fim peça para escreverem no papel o versículo abaixo:

“Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15:5)

Após todos concluírem seus trabalhos, peça para abrirem os olhos e faça uma exposição dos desenhos, passando de um por um.

Comentário: Sem a luz, a direção e a presença do Pai, toda obra sai imperfeita. Deus é a única luz. Sem ela só há trevas e rudimentos de sabedoria humana. A obra de Deus precisa ser feita no poder e na direção de Deus, seguindo os preceitos de nosso manual de instruções: A Bíblia Sagrada.

Para reflexão:

“Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Como o ramo não pode produzir fruto de si mesmo se não permanecer na videira, assim vocês não podem dar fruto se não permanecerem em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:4,5

“E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.” Lucas 24:49

 

Sammis Reachers - Dinâmicas Missionárias (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

LIMPANDO NOSSO CAMINHO

 

Objetivo: Levar à reflexão sobre as dificuldades em LER A BÍBLIA.

Materiais: Papel e caneta, vassoura.

 

Convidar o grupo a anotar, numa folha, qual o principal motivo ou motivos que os impedem de ler a Bíblia (ou ler mais do que já fazem). Temas como preguiça, timidez, incompreensão, desinteresse, falta de tempo e outras surgirão.

Após todos escreverem, convide-os a amassar a folha bem amassada, formando uma bola que deve ser jogada no chão, formando uma pilha.

Em seguida apresente uma vassoura, e cada um dos participantes deverá varrer um pouco, até que o lixo esteja fora da sala.

O líder poderá convidar cada um a expor o motivo, ou os motivos, que o impedem de se dedicar mais à leitura da Bíblia, e propor um debate sobre o tema.

Christopher Marques - Revista do Promotor de Missões 2016 da JMM (adaptado)

 

 

 

 

 

A PARTILHA DO PÃO, A PARTILHA DA PALAVRA

 

Objetivos: Refletir sobre a fome no mundo e sensibilizar os alunos para ajudar aos necessitados de pão e da Palavra de Deus.

Material: Chocolate (ou outro doce) para metade dos participantes.

 

Distribua chocolate somente para a metade dos participantes. Logo em seguida, fale sobre o tema da fome no mundo e observe as reações dos

participantes.

Alguém certamente falará que não recebeu, outro vai dizer que quer receber, outro vai questionar o porquê de não ter para todos etc.

Então, fale: “As condições financeiras para adquirir alimento não são iguais para todos; há pessoas que têm o que comer diariamente, e outras que estão passando por situações difíceis e a despensa está vazia. Mas, como podemos resolver esta situação?”

Aguarde que algum aluno tenha a iniciativa de repartir o chocolate com o colega. Caso isto não aconteça, solicite que os alunos dividam o chocolate com os que não possuem.

Reflita com os participantes sobre a forma de combater a fome, repartindo o que temos, seja muito ou pouco.

A seguir conclua dizendo que assim também é com a Palavra de Deus: Muitos já a receberam e a tem para si, enquanto há milhões de pessoas pelo mundo que nunca ouviram falar de Jesus, e têm fome da verdade sem ter quem lhes sacie. Em nossa língua portuguesa, possuímos a Bíblia completa traduzida, e em muitas versões e traduções; mas há milhares de línguas que não possuem sequer um único versículo traduzido; outras tantas possuem apenas pequenas partes da Bíblia. Essas línguas aguardam, algumas há milhares de anos, a chance de conhecer a Palavra de Deus[1].

Assim como é importante repartirmos o pão, ainda mais importante é repartirmos o Evangelho! É Jesus mesmo quem diz: “'Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mt 4.4).

 

Sulamita Macedo - Blog Atitude de Aprendiz (adaptado)

 

 

 

 

 

 

PALAVRA ILUMINADA

 

Objetivos: Entrosamento e troca de opiniões entre o grupo, debate sobre a obra missionária como ordenança bíblica.

Materiais: Uma vela e trechos previamente selecionados da Bíblia. Podem ser versículos temáticos sobre Fé, Amor, Esperança, Escatologia etc.

 

A iluminação do ambiente deve ser serena de modo a predominar a luz da vela, que simboliza Cristo iluminando os nossos gestos e palavras. Os participantes devem estar sentados em círculo, de modo que todos possam ver a todos.

O líder deve ler um trecho bíblico inicial e comentá-lo, sendo que a pessoa à sua esquerda deve segurar a vela.

Após o comentário do trecho, a pessoa que estava segurando a vela passa a mesma para o vizinho da esquerda. Em seguida esta pessoa realiza a leitura de outro trecho da Bíblia indicado pelo líder e faz seus comentários sobre o trecho. Este processo se realiza sucessivamente até que o coordenador venha a segurar a vela ao final do circuito.

Então, o coordenador lê uma última passagem bíblica que resuma todo o conteúdo abordado nas passagens anteriores. Após a leitura desta passagem, os participantes devem buscar a opinião do grupo como um todo, baseado nos depoimentos individuais, sobre os temas abordados. Quando o consenso é alcançado apaga-se a vela. Por último pode-se comentar a importância da Luz (Cristo) em todos os atos de nossas vidas.

 

Dinâmicas para células Adonai Kadesh (adaptado)

 

 

 

 

 

 

MURAL DIVERTIDO

 

Objetivos: Aprofundar conhecimentos, avaliar a assimilação do conteúdo, troca de informações, motivação, trabalho em equipe, liderança, criatividade, percepção e integração.

Materiais: Cartolina, canetas coloridas, canetas piloto, jornais, revistas, figuras diversas, tesouras, cola, papel crepom, cola colorida.

 

Dividir os participantes em grupos compostos por 4 ou 5 pessoas após exposição e/ou estudo prévio de um de texto bíblico.

A tarefa de cada grupo é elaborar um mural utilizando materiais diversos, através do qual os componentes expressarão o entendimento obtido sobre o tema em questão. Desenho, pintura, colagem de figuras e letras, tudo é válido.

Após a construção dos murais, os trabalhos devem ser expostos e comentados por todos.

Buscando o enriquecimento e a troca de experiências, discutir:

Dificuldades para execução da tarefa;

Compreensão dos outros trabalhos;

Impressões obtidas.

O líder coloca-se à disposição para solucionar dúvidas, acrescentado informações à discussão quando julgar necessário.

Nota: O número de participantes é flexível. Esta dinâmica pode ser aplicada também após uma pregação ou a exibição de um filme ou vídeo, assuntos discutidos em uma reunião, ou leitura de um ou mais trechos de um livro.

 

Izabel Failde - Apostila de Dinâmicas de Grupo (adaptado)

 

 

 

 

 

 

INDIFERENÇA

 

Objetivos: Conscientizar o grupo sobre a importância que devemos dedicar à palavra de Deus.

Materiais: Folhas de papel, giz de cera ou lápis de cor à vontade.

 

Distribua uma folha de papel e uma caixa de giz de cera para cada participante. Peça então que façam um desenho: escolha o tema e atribua o tempo de quinze minutos. Mesmo que digam que “não sabem desenhar”, todos se esforçarão para desenhar o melhor que puderem. Vão caprichar e tentar fazer o desenho mais perfeito da face da terra, superando o do colega.

Ao final do tempo estipulado, simplesmente mande cada um amassar e jogar fora a sua obra-prima. OBSERVAÇÃO: Você poderá ser massacrado, pois todos vão ficar atônitos, incapazes de aceitar o fato de terem de se desfazer de algo no qual colocaram todo o seu empenho.

O líder poderá dizer (mesmo que em suas próprias palavras): Mas não é assim que fazemos quando não damos a atenção devida à palavra de Deus? É assim que Deus se sente quando deixamos de levar em consideração a mensagem da cruz. Quando pegamos o melhor de Deus, ou seja, a obra salvífica da cruz comunicada na Bíblia, a grande ponte que Ele proporcionou para re-ligar todos os homens consigo, e colocamos de lado, numa gaveta, na gaveta do depois, na gaveta do amanhã, na gaveta do talvez... Ou pior, na lata de lixo de nossa indiferença.

O líder poderá complementar com um período de reflexão e alguns versículos de exortação.

Apostila Sugestões de Quebra-gelo - Igreja Batista Central de Belo Horizonte (adaptado)

 

 

 

 

 

 

SUA VIDA EM VINTE E QUATRO HORAS

 

Objetivos: Autoconhecimento do indivíduo e do grupo; percepção das

omissões na ação evangelística.

Materiais: Papel e canetas.

 

O líder iniciará a atividade dando a cada participante uma folha branca. Em seguida irá solicitar para cada um escrever as 24 horas de um dia qualquer da semana. Deve ser esclarecido que não pode ser um dia especial (por exemplo, não deve ser o domingo ou mesmo um dia em que haja culto ou evento da igreja). Não se trata de fazer comentários, mas de colocar sucessivamente aquilo que acontece, tentando lembrar os detalhes e o tempo dedicado a cada atividade (Acordei tal horas; tal horas fui comprar pão, tal horas tomei café, e assim sucessivamente).

Quando todos terminarem de escrever, pode-se pendurar as folhas na parede ou, se a posição das cadeiras for circular, colocar no chão à frente de cada participante. Este é o momento de cada um comparar a sua vida com a dos outros. Podem ser tiradas algumas conclusões semelhantes.

Além disso, se o tempo o permitir, faça-se um gráfico demonstrando o tempo dedicado a cada dimensão (corpo, comer, beber, dormir; inteligência, estudo, escola; relacionamentos interpessoais, tempo dedicado aos amigos; espiritualidade, oração...).

Após todos terem concluído, perguntar: E o tempo gasto com a vida devocional, a leitura bíblica e a oração?

Provavelmente, embora encontrem-se momentos eventuais de vida devocional, haverá poucos que dedicaram tempo realmente significativo à leitura bíblica e ao período devocional que demos manter diariamente.

O líder poderá realizar então a leitura da passagem de Mateus 6:31-33: “Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas; Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.”

Lançar a pergunta final: E se fossem 24 horas da vida de Jesus, nosso Salvador e exemplo de conduta? E se fossem 24 horas da vida de um apóstolo, um imitador de Cristo, sujeito às mesmas paixões que eu e vocês? Pensem nisso.

 

Paolo Parise - Arte de criar dinâmicas para grupos de jovens (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

PARTILHA DA PALAVRA

 

Objetivos: Tornar mais fácil a partilha a partir da Palavra de Deus, ajudando de modo especial os indecisos, ou seja, aqueles que gostariam de falar, mas que por algum motivo ficam inibidos. Com essa técnica, recebem de forma discreta o empurrão que faltava para falar e se expor.

Material: Bíblia.

 

Como em todas as atividades relativas à Palavra de Deus, é importante não só uma boa proclamação da mesma, mas também uma explicação. De fato, muitas vezes, o texto parece difícil e complicado. Não adianta perguntar aos participantes, principalmente jovens, de cara: "o que vocês entenderam?" ou: "o que vocês acham?". É indispensável que alguém apresente o texto e explique seu contexto para que todos possam entendê-lo. Depois da apresentação do grupo e introdução, pode-se proceder com a dinâmica.

Após ter sido proclamada a leitura, aquele que leu passa a Bíblia para o participante que vai explicar o texto. Este segura nas mãos o Livro Sagrado enquanto fala. Após a apresentação do texto, explica-se que a Bíblia será passada de mão em mão. Ao chegar nas mãos de cada participante, ele poderá fazer sua reflexão ou ficar alguns instantes em silêncio. E assim passa-se a Bíblia nas mãos de cada um até voltar ao primeiro. Antes de entregar a Bíblia nas mãos do primeiro, pode-se fazer afirmações deste tipo: Cada um de nós ajuda os demais a entender a Palavra; o fato de passar de mão em mão lembra que cada um de nós recebe este Livro Sagrado de alguém e é chamado a anunciá-lo aos outros, entregando a outros a Palavra.

Pode-se iniciar a dinâmica com a leitura de um versículo que incentive a pregação, como por exemplo 1Coríntios 9:16: “Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho!”

Ou o amor pela Palavra de Deus, como expresso neste trecho e em quase todo o Salmo 119: “Também falarei dos teus testemunhos na presença dos reis e não me envergonharei. Terei prazer nos teus mandamentos, os quais eu amo. Para os teus mandamentos, que amo, levantarei as mãos e meditarei nos teus decretos” (Sl 119:46-48).

Após o início com o versículo selecionado, pode-se permitir que cada um leia livremente a passagem que desejar, ou o líder poderá traçar previamente um roteiro de versículos a serem lidos e comentados, no objetivo de enfatizar determinada proposta ou ideia (p. ex., uma sequência de versículos missionários).

 Paolo Parise - Arte de criar dinâmicas para grupos de jovens (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

QUEBRA-CABEÇA BÍBLICO

 

Objetivos: Estimular o raciocínio rápido, conhecimento bíblico e trabalho em equipe.

Materiais: Envelopes e papel.

 

Escolher algumas frases (versículos) que apresentam dificuldade média na Bíblia. Recortar as palavras da frase e colocar tudo dentro de um envelope. Por exemplo, Mt 5:14: "Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte". Cada palavra será recortada e misturada no envelope. Para cada frase, fazer tantos envelopes quantos forem os grupos que participarão da dinâmica.

Cada grupo recebe um envelope por vez; ao sinal dado pela coordenação, o grupo abre o envelope e, num tempo fixado, tenta reconstruir de maneira correta a frase. Logo depois, verifica-se quem acertou e passa-se para a frase sucessiva.

Atenção: As frases contidas nos envelopes devem ser suficientemente grandes, para oferecer a todos a possibilidade de participar. Se forem pequenas demais, só alguns participam da dinâmica, em virtude da pequena quantidade de palavras e a facilidade em recompô-las.

 

Paolo Parise - Arte de criar dinâmicas para grupos de jovens (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

O QUE ESTÁ FALTANDO

 

Objetivos: Estimular a atenção e a concentração, e ainda a memorização das Sagradas Escrituras.

Materiais: Folhas com texto impresso e canetas.

 

Digitar numa folha o relato de um milagre, parábola ou outra passagem bíblica, mas cortando algumas frases. A frase ou as frases que são tiradas devem ser marcantes, para não se tornar uma dinâmica detalhista demais. Deixe espaço entre uma dinâmica e outra para que os grupos possam fazer suas anotações. Por exemplo, da parábola do pai misericordioso (Lc 15:11-32), pode-se tirar os versículos 14b-19. Dessa forma, logo depois que se diz que o filho "gastou tudo", o texto continua assim: "Partiu, então, e foi ao encontro de seu pai".

Cada grupo recebe uma folha e, tentando perceber o que está faltando, faz suas observações. Os grupos não podem ser demasiadamente grandes, para facilitar a participação de todos.

Variações da mesma brincadeira: Em vez de tirar frases, a dinâmica pode ser feita também desta forma: acrescentam-se frases tiradas de outros trechos da Bíblia e os participantes devem perceber o que não está se encaixando.

 

Paolo Parise - Arte de criar dinâmicas para grupos de jovens (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

CORAÇÕES BÍBLICOS

 

Objetivos: Aumentar o conhecimento bíblico e o espírito colaborativo.

Materiais: Imagens de corações desenhados ou impressos contendo em seu interior versículos bíblicos.

 

Preparar corações de papel com algum versículo impresso no centro do desenho. Cortar cada coração ao meio. Colocar os papéis em uma caixa ou sacola, e solicitar aos participantes que apanhem um pedaço. Atenção: Certifique-se de que o número de pedaços é igual ao número de participantes!

Após todos terem retirado sua parte, deverão encontrar a metade que completa seu coração, e que estará com alguma outra pessoa. Em seguida, a dupla deverá escrever uma breve redação dizendo o que entendeu do versículo, e acrescentando o que acharem oportuno. Pode-se também pular a fase da redação, e pedir apenas que cada dupla leia o versículo de seu coração e cada um fale o que entendeu do mesmo.

O líder poderá finalizar sintetizando e reforçando tudo o que foi dito e esclarecendo as eventuais dúvidas.

 

Sammis Reachers – Dinâmicas Missionárias (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

AUTO AVALIAÇÃO GRUPAL

 

Objetivos: Oportunizar a reflexão sobre as dificuldades e as contribuições de cada integrante no grupo.

Materiais: Papel e caneta.

 

Após reunir o grupo, o líder dará a cada participante uma folha, onde cada um deverá responder individualmente, por escrito: "Qual a minha maior dificuldade em relação à Palavra de Deus?"

Após todos preencherem (não devem assinar!), o líder recolhe os escritos e redistribui aleatoriamente, cuidando apenas para que a pessoa não pegue sua própria resposta. Em seguida, cada um lê em voz alta as dificuldades do outro e dá sugestões para resolvê-las.

Encerrar com um debate avaliando: Quais são as maiores dificuldades do grupo? Que sugestões chamaram a sua atenção? O que lhe surpreendeu?

Anônimo (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

O DESAFIO DA LINGUAGEM

 

Objetivos: Exercitar a criatividade, a concentração e o trabalho em equipe; conscientização sobre as dificuldades missionárias.

Materiais: Papel, canetas, panos para vendar os olhos dos participantes.

 

Forme grupos de 5 a 7 pessoas.

Informe que cada equipe tem que criar uma nova língua. Essa nova língua tem que ter: uma saudação, uma descrição para objetos da sala, um comentário positivo, um comentário negativo, uma versão para a frase “Jesus ama você”, e uma despedida.

Dê 30 minutos para cada grupo planejar e aprender esta nova linguagem (para facilitar, eles devem anotar as palavras criadas para não se esquecerem).

Em seguida, forme pares com um integrante de cada equipe. Aí eles terão 15 minutos para ensinar os termos de sua nova língua um ao outro, mas podem utilizar SOMENTE as novas línguas que seus respectivos grupos criaram, sem usar nem o português nem outra língua conhecida. Ou seja, terão que explicar o significado de cada palavra ou termo na língua que criaram através de sinais e mímicas. Atenção: Não é permitido mostrar o papel onde a nova língua foi escrita!

Por fim, peça a todos que coloquem vendas nos olhos e tentem formar novamente as equipes iniciais, baseados apenas na nova linguagem criada por seu grupo (ouvirão as palavras de sua “língua” sendo pronunciadas e se aproximarão uns dos outros).

Pontos que podem ser explorados com esta dinâmica:

1. Sensações vividas durante a realização do exercício;

2. Lições extraídas sobre a comunicação;

3. Facilidade que tiveram os pares para aprender as línguas uns dos outros.

O líder deverá explanar sobre a ordem de Jesus (Mt 28:19,20) de que devemos pregar o Evangelho a cada povo da Terra, ordem a que chamamos de A Grande Comissão: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado.” E ainda o texto de Ap 5:9: “E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação.”

Jesus, ao fim dos tempos, requererá aquelas almas de cada povo, tribo, LÍNGUA e nação que Ele comprou com Seu próprio sangue; e requererá de nossas mãos, pois somos nós os seus emissários, embaixadores e ministros.

Especialistas calculam que, no mundo, existem aproximadamente 6.900 línguas. Destas, apenas 2.540 possuem a Bíblia, ou ao menos partes dela, traduzidas. Muitas línguas pertencem a grupos tão pequenos e isolados, que os missionários sequer possuem livros onde aprender tais línguas, ou especialistas a quem recorrer, e o aprendizado tem que ser feito praticamente como fizemos aqui, aprendendo lentamente palavra por palavra. Assim, a atividade que realizamos nos permite imaginar um pouco das dificuldades que nossos irmãos missionários transculturais enfrentam, sem desanimar.

A obra missionária transcultural é uma obra difícil e que precisa de tempo e recursos financeiros para ser realizada, e de pessoas que, além do amor pelas almas e de conhecimentos em teologia e missiologia, se dediquem ao estudo linguístico, a fim de que eventualmente se tornem tradutores da Bíblia para as muitas línguas que faltam alcançar, ou possam comunicar-se e pregar na língua do povo a quem objetivam evangelizar.

Cameron Townsend, o fundador da talvez maior organização missionária em atividade, a Wycliffe Bible Translators, disse certa vez: “O melhor missionário é a Bíblia na língua materna. Nunca necessita de férias e nunca será considerada um estrangeiro”.

Que possamos ir, contribuir e orar para que Deus envie e capacite pessoas dedicadas a aprender novas línguas e traduzir as Sagradas Escrituras a fim de alcançar os povos não alcançados com o Evangelho!

 

Anônimo – Dinâmicas Missionárias (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

JOGO DA MEMÓRIA

 

Objetivo: Memorização de versículos missionários.

Materiais: Papéis com versículos impressos ou escritos à mão.

 

Para esta atividade deverão ser preparados bilhetes correspondentes (com papel do mesmo tamanho/formato e que não seja transparente).

Em um dos bilhetes escreve-se a METADE de um versículo, e em outro bilhete, a outra metade do versículo. Os bilhetes são misturados e colocados com o texto voltado para baixo, sobre uma mesa. Um após outro, os participantes deverão levantar dois bilhetes, e todos os participantes deverão poder ver o que está neles escrito.

Se o jogador levantar dois bilhetes correspondentes (claro que o líder deverá conhecer os versículos para averiguar se as metades realmente se completam), poderá ficar com os pares de bilhetes para si, somando assim um ponto. Se não forem correspondentes, deverá virá-los na mesa, na mesma posição em que estavam. Cada jogador deverá concentrar-se para memorizar onde estão os bilhetes e assim descobrir os pares, quando for a sua vez de jogar.

O jogo termina quando todos os pares tiverem sido descobertos, sendo vencedor o participante que tiver o maior número de pares.

O líder poderá realizar diversas outras rodadas da brincadeira, e encerrar dizendo que o objetivo da mesma não é a competição, mas sim que todos possam se divertir e aprender/memorizar alguns versículos que precisam estar sempre em nossas mentes e corações[2].

 

Volney J. Berkenbrock - Brincadeiras e Dinâmicas para Grupos (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

CAÇA AOS VERSÍCULOS

 

Objetivos: Estimular a leitura bíblica.

Material: Sacolas plásticas e pelo menos uma Bíblia para cada time, além de um local onde possam ser encontrados objetos diversos.

 

Esta atividade combina diversão com conhecimento bíblico. Divida o grupo em times e entregue a cada um deles uma ou mais sacolas e uma Bíblia. Os times devem reunir objetos que são mencionados na Bíblia como, por exemplo, uma pedra, um pedaço de pão, etc. Cada item deve ir acompanhado do respectivo versículo bíblico. Vence o time que juntar o maior número de objetos devidamente referenciados.

 

101 Ideias criativas para pequenos grupos

 

 

 

 

 

 

 

COLOQUE SUA BÍBLIA EM ORDEM

 

Objetivos: Facilitar a memorização da ordem dos livros bíblicos; estimular o espírito de equipe.

Materiais: Pequenos papéis com os nomes ou as abreviaturas dos 66 livros bíblicos escritas ou impressas em cada um deles, sendo necessários diversos desses conjuntos.

 

O organizador deve preparar, impresso ou escrito à mão, os nomes ou as abreviaturas dos 66 livros bíblicos, em pequenos papéis recortados de um a um e colocados em envelopes (cada envelope contendo um conjunto com os 66 nomes). Deve dividir os participantes em grupos, e dar um conjunto completo com os 66 nomes para cada grupo, que deverá colocar os nomes dos livros bíblicos em ordem de ocorrência, como estão na Bíblia – sem consultá-la.

Vence o grupo que acertar o maior número de livros na ordem correta.

 

 

 

 

 

 

 

BISCOITO E VERSO

 

Objetivos: Memorização dos versículos bíblicos.

Material: Um pacote de biscoitos para cada time.

 

Os times devem formar filas numa das extremidades da sala e os biscoitos devem ficar na extremidade oposta. Dado um sinal, o primeiro participante de cada time corre até o pacote de biscoitos, come um e recita de cór um versículo bíblico e a sua referência, já previamente escolhido pelos times. Se acertar, vai para um canto da sala e fica aguardando. Se errar o versículo ou a referência, volta para o final da fila de seu grupo (e aproveita para reler o versículo e decorá-lo corretamente).

Quando cada um terminar de recitar, acertando ou errando, a próxima pessoa de sua respectiva fila avança para comer o biscoito e recitar o seu versículo, e assim sucessivamente. Prossiga até que todos tenham participado. Vence o time que completar no menor tempo.

 

101 Ideias criativas para pequenos grupos (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

DESAFIO DO DICIONÁRIO

 

Objetivos: Estimular o conhecimento bíblico e proporcionar o aumento do vocabulário.

Material: Dicionário, folhas de papel, canetas, e uma Bíblia para cada participante ou grupo. É importante que todos os exemplares da Bíblia sejam de uma mesma versão ou tradução (por exemplo: Almeida Revista e Corrigida).

 

O organizador deverá selecionar no dicionário uma série de palavras pouco conhecidas ou pouco usuais, e em seguida encontrar essas mesmas palavras em algum texto bíblico (utilizando uma chave bíblica ou pesquisa na internet). Após explicar o significado daquela palavra, deverá então propor aos participantes que encontrem algum trecho bíblico onde ela ocorra. A cada acerto, passa-se para a próxima palavra.

Vence a pessoa ou grupo que encontrar o maior número de palavras ao final da brincadeira.

 

101 Ideias criativas para pequenos grupos (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

A PALAVRA DE DEUS QUE TRANSFORMA

 

Objetivo: Fazer o grupo refletir de que forma assimilamos a Palavra de Deus em nossas vidas.

Materiais: Uma bolinha de isopor, um giz, um vidrinho de remédio vazio, uma esponja e uma vasilha com água.

 

Explicar que a água é a Palavra de Deus e os objetos somos nós. Dê um objeto para cada pessoa.

Colocar primeiro a bolinha de isopor na água. Refletir: o isopor não afunda e nem absorve a água. Como nós absorvemos a Palavra de Deus? Somos também impermeáveis?

Mergulhar o giz na água. Refletir: o giz retém a água só para si, sem repartir. E nós?

Encher de água o vidrinho de remédio. Depois despejar toda a água com que ele se encheu. Refletir: o vidrinho tinha água, mas ele só serve para passar para os outros, sem guardar nada para si mesmo. E nós?

Mergulhar a esponja e espremer a água. Refletir: a esponja absorve bem a água e mesmo a espremendo, ela continua molhada. Que lição ela nos ensina?

Versículos de apoio: Is 40.8; Mt 7.24; 2Tm 3.16.

 

Apostila de Dinâmicas Salvação & Serviço

 

 

 

 

 

 

 

CAIXA DE RECORTES

 

Objetivos: Estimular o raciocínio associativo e a pesquisa bíblica.

Materiais: Recortes diversos de fotografias, desenhos etc., e uma Bíblia para cada participante.

 

Preparar de antemão uma coleção de recortes de fotografias, desenhos, gráficos etc. Busque material o mais variado possível: Fotos de alimentos, lavradores, guerras, pessoas praticando ações diversas, etc.

Após reunir o grupo, peça que cada participante apanhe, de dentro de uma sacola, sem observar seu interior, um recorte. Após todos apanharem um recorte, eles terão em torno de cinco a dez minutos (conforme o critério do organizador e o nível dos participantes) para encontrar alguma passagem bíblica que possa ser relacionada àquela imagem.

Caso queira, ao invés de a participação ser individual, poderão ser formados pequenos grupos, cada qual sendo responsável por uma imagem.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

DESENHE A CENA BÍBLICA

 

Objetivos: Estimular a criatividade e o raciocínio.

Materiais: Folhas e caneta, lápis de cor, giz de cera ou hidrocor variados, conforme a disponibilidade.

 

Esta dinâmica poderá ser praticada por participantes individuais ou reunidos em pequenos grupos. Cada pessoa ou grupo terá a tarefa de desenhar, sem que os demais participantes ou grupos vejam, uma passagem bíblica (de livre escolha), ou algo que remeta a ela. Em seguida deverá comunicar ao coordenador, para ele ver se o trabalho está adequado em representar a passagem escolhida.

Após todos terem feito seus desenhos, e os mesmos terem sido aprovados pelo coordenador, cada participante ou grupo exporá seu desenho, e os demais participantes deverão tentar adivinhar qual a passagem bíblica que aquele desenho expressa. Cada pessoa ou grupo poderá dar apenas um palpite. Caso todos palpitem e errem, cada um terá nova chance de opinar. Aquele que acertar receberá um ponto, que deverá ser anotado pelo coordenador.

Ao final, vence a pessoa ou grupo que obtiver o maior número de acertos.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

EVANGELHO EM PEDAÇOS

 

Objetivo: Estimular a procura e análise de passagens da Bíblia.

Material: Papéis com pequenos trechos da Bíblia (partes de passagens) com indicação do livro, capítulo e versículos.

 

Cada integrante recebe um trecho da Bíblia e procura compreendê-lo. Para melhorar a compreensão do trecho, deve consultar a passagem completa na Bíblia. Em seguida, os integrantes devem ler o seu trecho e comentá-lo para o grupo. Ao final, é aberto o debate sobre os trechos selecionados e as mensagens por eles transmitidas.

 

Apostila de Dinâmicas Salvação & Serviço

 

 

 

 

 

 

 

A VELA E O BARBANTE

 

Objetivo: Tomar consciência da aliança entre si, o outro e Deus.

Materiais: uma Bíblia, barbante, velas para todos os integrantes e mais uma para ser colocada no centro do grupo.

 

Todos os participantes devem estar espalhados formando um círculo, e no centro do círculo, numa mesa, coloca-se a Bíblia, junto com uma vela acesa. A Bíblia deve estar amarrada com o barbante, e este, deve ter sobra suficiente para amarrar as velas de todos. Cada pessoa, com uma vela, vai ao centro do círculo, passa o barbante em volta de sua vela, acendendo-a, e em seguida, entrega a ponta do barbante para outra pessoa, que circulará sua vela, também acendendo-a, e assim sucessivamente. Quando todos estiverem enlaçados pelo barbante, lê-se a passagem do Evangelho de João, capítulo 8, versículo 12: "Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas, mas possuirá a luz da vida".

Ao final, todos partilham o sentido da dinâmica, tentando relacioná-la com o texto bíblico proposto.

 

Apostila de Dinâmicas Salvação & Serviço

 

 

 

 

 

 

 

GUIA DOS CEGOS

 

Objetivo: Compreender a importância da Bíblia como nosso guia de fé e conduta.

Materiais: Alguns lenços, bastões (para servir de bengalas) e uma área com obstáculos (com o cuidado de não serem capazes de ferir os participantes), de preferência em campo aberto.

 

O coordenador venda os olhos de quatro ou mais pessoas e fornece uma bengala para cada um, enquanto os outros integrantes permanecem como observadores para tomar nota da forma como os “cegos” se comportam. Os “cegos” devem caminhar desviando-se dos obstáculos durante determinado intervalo de tempo. Após este tempo deve-se realizar alguns questionamentos para os mesmos, tais como:

Como vocês se sentiram sem poder enxergar?

Tiveram medo? De quê e por quê?

Que acham da situação de vida das pessoas cegas?

Em seguida, com os mesmos ou outros “cegos”, é substituído o bastão por um guia escolhido dentre os integrantes observadores, o qual conduzirá o cego por onde quiser. Depois de algum tempo podem ser realizados os seguintes questionamentos:

Como vocês se sentiram nas mãos dos guias?

Tiveram confiança ou desconfiança? Por quê?

É preferível um bastão ou um guia? Por quê?

Por último, dispõe-se dois voluntários que fazem o papel de cegos, sendo que um guiará o outro. Ao final, pode-se realizar os mesmos questionamentos do passo anterior. Dentre os questionamentos finais, a todos, pode-se citar:

O que a dinâmica teve de parecido com a vida de cada um?

Além da cegueira física, vocês conhecem outros tipos de cegueira? Quais?

Os homens tem necessidade de guias?

Quem são os outros guias? (família, educadores, amigos podem ser os exemplos, etc.)

Costumamos confiar nestes guias?

O que acontece com quem não aceita o serviço de um guia? 

Qual a pior cegueira: a física ou a de espírito? Por quê?

O Evangelho relata várias curas de cegos (Mt 9.27-32; Lc 15.35-43; Jo 9.1-39). Qual a semelhança que se pode encontrar, por exemplo, entre o relato de Lucas e a sociedade moderna? Qual a semelhança entre a cura da vista e a missão da igreja de conscientização?

O evangelho fala de cegos espirituais: Os habitantes de Nínive “não sabiam a diferença entre a mão esquerda e a direita” (Jn 4.11), significando que eram pecadores que sequer entendiam o tamanho de seus crimes. Para os ninivitas Deus envio o profeta Jonas, para abrir-lhes a visão.

O evangelho fala de cegos que guiam outros cegos: “Deixai-os! Eles são guias cegos guiando cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão no buraco” (Mt 15.14). Nesta passagem, Jesus fala dos fariseus, os líderes religiosos de Israel que não ensinavam misericórdia, mas apenas juízo e a carga da Lei, Lei que eles mesmos não cumpriam! Cegos se propondo a guiar outros cegos...

Nesse mundo tenebroso precisamos de um guia. E nosso único guia neste mundo é a Palavra de Deus, a Bíblia. Está escrito: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos” (Sl 119.105). Deus é o nosso guia, afinal “Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda” (Sl 121.3).

Temos vivido seus ensinamentos? Ou temos procurado por outros “guias”? Ou temos confiado em nossas próprias forças, nossas “bengalas”?

 

Apostila de Dinâmicas Salvação & Serviço (adaptada)

 

 

 

 

 

 

 

ADIVINHE A CENA

 

Objetivos: Desenvolver a compreensão bíblica e o espírito lúdico.

Material: Imaginação.

 

Em segredo, dê a um participante uma cena conhecida da Bíblia, que ele terá de representar por mímica. Pode fazer gestos, mas não pode falar. O restante do grupo tem de adivinhar qual é a cena da Bíblia que ele busca representar. Quem acertar primeiro se torna a próxima pessoa a fazer a mímica de outra cena da Bíblia.

Uma variação da atividade pode ser a realização das representações em duplas, ou mesmo grupos maiores.

Essa atividade pode servir ainda para introduzir um estudo bíblico sobre uma história da Bíblia.

 

Site BibliaOn

 

 

 

 

 

 

 

QUE PERSONAGEM DA BÍBLIA VOCÊ SERIA?

 

Objetivos: Ampliar o conhecimento mútuo entre o grupo, e dos mesmos sobre os personagens da Bíblia.

Material: imaginação.

 

Cada participante tem de dizer que personagem da Bíblia seria (ou gostaria de ser) e o porquê de sua escolha ou entendimento.

Variação: o grupo decide qual o personagem da Bíblia com que cada membro mais se parece.

Ao fim, pode se realizar um debate, e conferir na Bíblia passagens que reforcem ou neguem as percepções dos participantes.

 

Site BibliaOn

 

 

 

 

 

 

 

OS 10 MANDAMENTOS

 

Objetivos: Estimular a atenção, o aprendizado e a memorização dos 10 Mandamentos.

Material: Papéis com os 10 Mandamentos escritos.

 

Escreva cada um dos 10 Mandamentos em um papel individual, depois misture-os. Os participantes devem tentar colocá-los todos na ordem correta.

Variação 1: Para complicar, junte alguns outros mandamentos que não fazem parte dos 10 Mandamentos. Além de ordenar os mandamentos, os participantes terão de descobrir quais não fazem parte da lista.

Variação 2: Faça dois ou mais conjuntos de mandamentos e divida o grupo em equipes. Podem também ser feitos vários conjuntos de papéis com os mandamentos para cada um dos participantes. Ganha quem acertar mais (contra o relógio), ou quem completar tudo primeiro.

 

Site BibliaOn

 

 

 

 

 

 

 

LOCALIZE NA BÍBLIA

 

Objetivo: Estimular o conhecimento bíblico.

Material: Bíblia.

 

Propor aos participantes que localizem uma série de itens em suas Bíblias, no menor espaço de tempo possível.

1) Localizar versículos que tenham a palavra “amor” ou “amar” (exemplo: 1 Jo 3.1, 2.5, 4.7). Outras palavras podem ser usadas: Fé, Esperança etc.

 

2)Achar um versículo bíblico:

·     Para consolar uma pessoa que está triste (Rm 8.28, Sl 91.1, etc.)

·     Para evangelizar uma pessoa (1 Jo 1.9, Jo 14.6, etc.)

·     De louvor a Deus (Sl 107.1, Ap 7.12, etc.)

·     Que contenha uma promessa de Deus (Mt 21.22, Sl 34.18, etc.)

·     Pequeno (de poucas palavras) - (Jo 11.35, Jó 3.2, Ex 20.13, etc.)

3) Localizar na Bíblia:

·     O 18º livro da Bíblia (Jó).

·     O único livro que começa com “Z” (Zacarias).

·     2 livros que começam com “H” (Habacuque e Hebreus).

·     2 livros que começam com “G” (Gênesis e Gálatas).

·     2 livros que são o nome de um povo (Hebreus e Romanos). Não confundir com o gentílico de habitantes de uma CIDADE, como Gálatas, Coríntios etc.

·     Livro cujo título é triste (Lamentações).

·     Livro cujo título tem somente 2 letras (Jó).

4) Liste 7 versículos que começam com a letra "o".

 

OBS.: Veja que são múltiplas as possibilidades de “coisas a se buscar” na Bíblia. Exercite sua criatividade!

 

Site EDB Online (Adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

BATE-REBATE BÍBLICO

 

Objetivos: Estimular a atenção e o conhecimento bíblico.

Material: Bíblia.

 

Jogo em duplas, onde a primeira pessoa lê um versículo para a outra, em voz alta. Esta procura um versículo que comece com a última letra do versículo que ouviu. E assim, sucessivamente, alterando-se a leitura dos versículos. Exemplo: Ex 15.3, 15.7, 15.9 etc. (tradução Almeida Corrigida e Revisada).

Variações para dificultar a brincadeira podem ser implementadas: Pode-se limitar a busca a versículos dentro de um único livro da Bíblia; pode-se ainda estabelecer que deverá ser encontrado um versículo que se INICIE não com a última letra, mas com a ÚLTIMA palavra do versículo que foi lido pelo outro participante. Essa modalidade, por ser mais difícil, é ideal para a participação de muitas pessoas, ao invés de apenas duplas.

 

Site EDB Online (Adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

JOGO DAS GENEALOGIAS

 

Objetivos: Desenvolver a atenção e aprender as genealogias da Bíblia.

Materiais: Papéis com os nomes de personagens bíblicos escritos ou impressos.

 

Elaborar diversos conjuntos de papéis com os nomes de personagens bíblicos bem conhecidos, que possuam uma ordem genealógica/temporal clara na Bíblia, por exemplo: Abraão – Isaque – Jacó – José – Manassés etc. Cada pessoa ou grupo receberá um conjunto de papéis com um nome em cada um deles, e deverá colocá-los em ordem.

Vence o indivíduo ou grupo que, ao fim da atividade, tiver acertado a ordem do maior número de nomes.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

CAÇA OBJETOS

 

Objetivos: Estimular a atenção e o conhecimento bíblico.

Materiais: Bíblia, chave bíblica, apito, placar para anotar pontos, objetos diversos.

 

Selecione objetos fáceis de encontrar no local onde será realizada a gincana, ou então colecione esses objetos e espalhe no recinto onde se realizará a atividade. Usando uma chave bíblica, escolha um versículo onde aquele objeto aparece. Por exemplo:

Gênesis 11.3: (TIJOLO) / Juízes 19.5 (PÃO) / Lucas 14.34 (SAL) / Mateus 16.19 (CHAVE) / Jó 6.6 (OVO) / I Timóteo. 6.10 (DINHEIRO) / Atos 1.5 (ÁGUA) / Ester 8.2 (ANEL) / Mateus 3.4 (CINTO) / Gênesis 1.1 (TERRA) / Hebreus 12.15 (RAIZ) / Gênesis 14.23 (SANDÁLIA) / Neemias 2.3 (FOGO), e assim sucessivamente (procure na Bíblia por outros objetos que você possa incluir na atividade).

Divida a turma em times. Faça uma fila com cada time, assim, somente o primeiro da fila irá procurar o objeto, até que todos tenham chance de participar. Leia o versículo dando ênfase à palavra/objeto a ser procurado. Ganha pontos para o seu time o primeiro que retornar com o objeto pedido; você pode dar pontos também para os demais que conseguirem o objeto até um determinado tempo. Use um apito para avisar que o objeto já foi achado ou que o tempo terminou.

 

Site Catequista em Formação

 

 

 

 

 

 

 

ENCONTRE AS REFERÊNCIAS

 

Objetivo: Estimular o conhecimento bíblico.

Materiais: Papéis com versículos escritos ou impressos, Bíblias.

 

Escolha versículos da Bíblia, quanto mais "desconhecidos" mais difícil a tarefa. Escreva esses versículos em folhas em branco (sem colocar as referências) e recorte. Coloque um número idêntico de versículos misturados num envelope e dê um envelope a cada grupo ou pessoa, para que encontrem em suas Bíblias a referência (livro, capítulo e versículo). O indivíduo ou grupo que acabar primeiro vence.

É importante que todos utilizem a mesma versão/tradução da Bíblia utilizada pelo coordenador (ARC, NTLH, NVI etc.).

 

Site Catequista em Formação (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

COLHENDO FRUTOS

 

Objetivo: Estimular o conhecimento bíblico.

Materiais: Papéis, canetas e Bíblias.

 

Todos as pessoas ou grupos recebem uma mesma palavra ou expressão. A corrida é para ver quantos versículos com a palavra dada, a pessoa ou grupo pode achar e escrever numa lista. O versículo precisa ser todo escrito, com a respectiva referência. Estabeleça o tempo antes de iniciar o jogo. (5 ou 10 minutos). Você pode dar pontos apenas para o que conseguir mais versículos ou dar 1 ponto por versículo encontrado, para cada um dos grupos ou participantes.

 

Site Catequista em Formação (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

PERGUNTAS E RESPOSTAS

 

Objetivos: Estimular o conhecimento bíblico e a atenção.

Materiais: Papéis e canetas.

 

Dois pedaços de papel e um lápis são dados a cada um, que deverá escrever uma pergunta bíblica em um dos pedaços de papel, colocando a resposta correta em outro. As perguntas são colocadas numa cesta, e as respostas, noutra, sendo redistribuído, depois, a cada participante um papel de cada cesta.

Alguém começa lendo a pergunta recebida, e a pessoa que tem a resposta certa deverá levantar-se e lê-la dentro de trinta segundos. Se o fizer, ganha um ponto, e em seguida lê a pergunta que tiver tirado do cesto. Se não o fizer, qualquer que saiba poderá responder (ganhando assim também um ponto, se acertar), e quem tiver o papel com a resposta correta perderá um ponto (caso não possua pontos ficará devendo, ou seja, com -1).

O jogo continua, fazendo a nova pergunta sempre quem tiver a resposta anterior.

 

Site Catequista em Formação (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

ABC DOS VERSÍCULOS

 

Objetivo: Estimular o conhecimento bíblico.

Materiais: Bíblias.

 

Esta atividade poderá ser realizada por pessoas ou grupos. Um dos participantes ou grupos inicia a brincadeira citando um versículo que comece com a letra A. Outro da direita, diz logo a seguir, um versículo que comece com a letra B, e assim por diante. Se algum participante ou grupo não puder dizer um verso que inicie com a letra que lhe cabe, o próximo poderá dizê-lo, ganhando assim o ponto. Ao fim dos rodízios, quem marcar menos pontos será o perdedor.

Uma variação desta brincadeira poderá envolver a citação de nomes de personagens bíblicos. Exemplo de uma corrente: Abimeleque – Bartimeu – Calebe – Davi – Esdras – Filemon etc.

 

Site Catequista em Formação (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

BOMBARDEIO DE PERGUNTAS

 

Objetivo: Estimular o conhecimento sobre personagens bíblicos.

Materiais: Imaginação.

 

Divida a turma em grupos contendo o mesmo número de pessoas e distribua-os pelos diferentes cantos da sala.

 Cada grupo escolhe um representante. Os membros do grupo se reúnem e escolhem um personagem encontrado na Bíblia, que deverá ser adivinhado pelos outros. Cada representante vai, então, para um grupo diferente. Quando o representante de outro grupo chega no círculo, todos os membros do mesmo lhe dirigem perguntas, às quais ele só pode responder <sim> ou <não> ou <não sei>. O grupo que descobrir o personagem escolhido bate palmas ruidosamente. Podem ser escolhidos novos representantes para cada grupo, e o jogo recomeça.

 

Site Catequista em Formação

 

 

 

 

 

 

 

QUAL A LIGAÇÃO?

 

Objetivo: Estimular o conhecimento bíblico.

Materiais: Lousa (quadro negro ou branco), ou objetos/figuras.

 

A participação poderá ser individual ou a turma poderá ser dividida em grupos. O coordenador fará um desenho numa lousa (quadro negro), ou então levará objetos ou figuras e o grupo tentará descobrir a qual história bíblica aquele objeto se relaciona.

Exemplo: Leão-Daniel, Túnica-José, Peixe grande-Jonas, Porco-Filho Pródigo, etc.

Vence aquele que tiver o maior número de acertos.

 

Site Catequista em Formação

 

 

 

 

 

 

 

FÁBRICA DE PERGUNTAS

 

Objetivo: dinamização da leitura bíblica.

Materiais: Papéis e canetas, Bíblias, quadro para anotações.

 

1.    Selecionar, com a ajuda dos participantes, um texto bíblico considerado de difícil compreensão.

2.    Formar equipes de três ou quatro pessoas. Cada equipe deverá ler o texto e formular pelo menos cinco questões a respeito dele, começadas com:

a) Quem...?

b) Como...?

c) Por quê...?

d) Quando...?

e) Onde...?  

3.    À equipe que conseguir formular o maior número de questões originais (isto é, que não forem repetidas por outros grupos), será prometido um prêmio surpresa.

4.    Cada equipe entrega sua lista de questões.

5.    O coordenador vai anotando as questões no quadro e, por fim, faz a apuração.

6.    A equipe vencedora receberá, então, o "prêmio surpresa": terá o privilégio de responder objetivamente a todas as questões dos demais grupos!

7.    As questões que a equipe vencedora não conseguir responder poderão ser respondidas por qualquer participante.

8.    Por fim, todos recebem um prêmio pela participação (uma bala ou fruta, por exemplo).


Avaliação

A dinâmica ajudou o grupo a compreender melhor o texto bíblico? Por quê?

Como utilizar a "pedagogia das perguntas" na leitura bíblica pessoal e diária?

 

Site Catequista em Formação

 

 

 

 

 

 

 

O PAINEL

 

Objetivos: 1 - Conhecer melhor um assunto; 2 - Tornar mais compreensivo o estudo de um tema que tenha deixado dúvidas; 3 - Apropriar-se de um conhecimento, com a ajuda de várias pessoas.

Material: Bíblia.

 

Esta dinâmica é ideal para classes de escola dominical, estudos bíblicos e células. O coordenador dividirá as pessoas em pequenos grupos. Será dada uma semana ou duas para cada grupo ler e estudar a fundo um determinado livro da Bíblia (cada grupo ficará responsável por um livro diferente).

O coordenador do grupo elaborará um roteiro inicial de perguntas que cubra todo o tema em pauta.

O coordenador abre o painel apresentando os componentes. Seu papel é lançar perguntas para que os componentes do painel discutam sobre elas, até esgotar o roteiro preparado anteriormente. Sempre que necessário, o coordenador poderá lançar outras perguntas fora do roteiro, para melhor esclarecer o assunto. O coordenador convidará também os demais participantes dos outros grupos para participar, lançando perguntas de seus interesses e dúvidas.

Ao final do tempo previsto, cada grupo deverá fazer uma síntese dos trabalhos e encerrar o painel, passando a vez para o próximo grupo.

 

Avaliação

Que proveitos tiramos dessa dinâmica? Como nos sentimos? O que precisamos melhorar?

 

Site Ministério Jovem (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

MEMORIZEM

 

Objetivos: Desenvolver a concentração e a memorização de versículos.

Materiais: Cartaz com versículo escrito ou impresso, ou quadro negro.

 

Escreva o texto bíblico relacionado ao tema do encontro em um pedaço de cartolina ou papel tipo Kraft. Mostre o cartaz. Peça a todos que leiam o texto algumas vezes. Em seguida vá cobrindo gradativamente as palavras e pedindo-lhes que recitem o texto. Quando todo o texto estiver coberto a memorização já terá acontecido. Pode-se então utilizar outros versículos.

Ao invés do cartaz, também poderá ser utilizada uma lousa (quadro negro), de onde as palavras do versículo serão apagadas gradativamente.

 

Priscila Laranjeira – Ideias e dinâmicas criativas para pequenos grupos

 

 

 

 

 

 

 

COM AS ESPADAS NA MÃO E A ESPADA DA VERDADE NA PONTA DA LÍNGUA

 

Objetivos: Conscientizar de que nossa luta "não é contra carne e sangue, mas contra o inimigo de nossas almas"; memorização de versículos.

Materiais: Um par de "espadas" com bolas de isopor nas pontas (as espadas podem ser dois espetos de churrascos ou dois pedaços bem finos de madeira onde as bolas deverão ser encaixadas).

 

Forme um círculo com todos os participantes. Escolha duplas para o duelo. Cada integrante da dupla deverá ter uma espada na mão. A outra mão deverá ficar nas costas. Enquanto simulam um duelo eles deverão falar versículos bíblicos. Ganha não o integrante que acertar mais “golpes” no outro, mas sim aquele que mais textos memorizados souber. O vencedor desafiará outro participante para o próximo duelo.

Aplicação: Assim como as armas são muito importantes para os soldados, conhecer a Palavra de Deus é essencial para nós, que estamos em uma verdadeira batalha espiritual enquanto estivermos neste mundo. A Bíblia é nosso arsenal, nossa arma de ataque e de defesa.

 

Priscila Laranjeira – Atividades recreativas para todas as idades

 

 

 

 

 

 

 

A BIBLIA É COMO UMA CEBOLA

 

Objetivo: Mostrar que a palavra de Deus, apesar de dura, ilumina nossa vida.

Materiais: Uma cebola, uma faca pequena e tiras de papel.

 

O animador forma um círculo com os participantes e distribui uma tira de papel para cada um contendo uma frase forte da Bíblia (uma ordem difícil ou uma exortação), como:

• “Moisés, eu te envio para libertar o meu povo”;

• “Vai, vende tudo o que têm e dá aos pobres”;

• “Amem seus inimigos”;

• “Ofereça a outra face a quem te bateu”;

• e outras.

Pega-se então uma cebola bem grande e bonita, ainda com casca. A cada frase forte que for sendo lida, o participante que leu tira uma casca da cebola. Provavelmente os participantes se sentirão incomodados por abrir a cebola.

Observações: O animador conclui que a cebola é como a Bíblia: para dar sabor à comida, precisa ser aberta e descascada (o que não é muito agradável). Assim, a Bíblia tem palavras duras que nos fazem sofrer, mas tornam nossa vida mais saborosa e saudável.

 

Site Sou Catequista

 

 

 

 

 

 

 

MISTURA DE FRASES

 

Objetivos: Refletir sobre os textos bíblicos, estimular a atenção e a percepção.

Materiais: Papel, Bíblia, frases bíblicas curtas e conhecidas.

 

Escreva em cartolinas frases bem conhecidas, proferidas por Jesus, com a ordem embaralhada. Exemplo: "Misericórdia quero, não sacrifício" (Mt 9.13); "Vós sois a luz do mundo" (Mt 5.14); "Vós sois o sal da terra" (Mt 5.13); "Não julgueis, para que não sejais julgados" (Mt 7.1); "Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus"(Mt 22.21); "A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz" (Mt 6.22); "Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem" (Mt 5.44).

Organize o grupo em duplas e, em seguida, entregue aleatoriamente as frases explicando que cada dupla terá dez minutos para discutir sobre o tema. Depois o líder organiza novamente o grupo em círculo e, em seguida, cada um faz a sua exposição.

Pode-se ainda pedir para cada grupo, ou indivíduo, elaborar um pequeno sermão (pregação) baseado nos versículos recebidos, e pregar para os demais.

 

Débora Ferreira da Costa – Dinâmicas Criativas para o ensino bíblico

 

 

 

 

 

 

 

PROVA DE FOGO

 

Objetivos: Demonstrar o grau de conhecimento bíblico e a agilidade mental para relatar nomes.

Material: Urna com nomes para sortear.

 

O líder explica que a dinâmica consiste no sorteio de papéis com nomes de cidades e lugares bíblicos, homens e mulheres do mundo bíblico e dos livros da Bíblia. O escolhido tira um papel da urna, e o líder acende um palito de fósforo. Enquanto o palito estiver aceso, o escolhido vai dizendo palavras ou assuntos que correspondem à solicitação. A pessoa que nomear o maior número de palavras que correspondem à solicitação, sem queimar os dedos, será o vencedor.

 

Débora Ferreira da Costa – Dinâmicas Criativas para o ensino bíblico

 

 

 

 

 

 

 

PENSAMENTOS RÁPIDOS

 

Objetivo: Estimular o aprendizado das personagens bíblicas de forma criativa e com dinamismo.

Material: Uma caixa com palavras de versículos bíblicos conhecidos, escritas em cartões.

 

Efetue, previamente, a divisão dos grupos para a competição, de modo que a formação da equipe seja equivalente ao número de participantes.

Informe que terão que chegar até a caixa e retirar um nome de olhos vendados. Ao retirar o papel da caixa, o concorrente lê e declara a palavra que está inserida no versículo e rapidamente cada elemento do grupo começa a dizer os versículos que lhes vierem à mente e que contenham aquela palavra, um após o outro, relativos ao assunto pedido (o número do texto não será obrigatório para a avaliação). O grupo começa falando bem depressa, sem repetir, o texto bíblico. Se falar até quinze versículos, o grupo ganha 15 pontos. Se não alcançar a meta, a vez é encaminhada ao grupo concorrente, esse irá até a caixa para retirar outra palavra. É interessante observar como um versículo leva a outro. Depois da retirada de dez palavras, faz-se a avaliação dos pontos para se eleger o ganhador.

 

Débora Ferreira da Costa – Dinâmicas Criativas para o ensino bíblico

 

 

 

 

 

 

 

CIRCUITO BÍBLICO

 

Objetivos: Estimular a atenção e concentração.

Materiais: Bíblia.

 

O grupo deve ser espalhado pelo recinto formando um círculo. Dando início à atividade, o coordenador apanhará a Bíblia e entregará ao primeiro participante, que lerá um versículo à sua escolha, citando a referência. Após ler, o participante passará a Bíblia para o participante à sua direita, que também deverá ler algum versículo, à escolha, e citar a referência. A Bíblia, assim, passará para as mãos de cada um dos participantes – cada um a passará para seu companheiro da direita, até completar o círculo. A seguir aquele que foi a primeiro a ler deverá repetir o versículo e a referência que foram lidos pelo seu companheiro da esquerda. Acertando ou errando, a Bíblia será passada para esse mesmo companheiro à esquerda, que por sua vez deverá se recordar e ler o versículo lido pelo participante à sua esquerda, e assim sucessivamente, até completar-se o círculo “ao contrário”. O coordenador deverá ter anotado as referências lidas por cada um, para poder conferir os erros e acertos.

A seguir, a atividade poderá ser repetida, mas agora, como todos já sabem como funciona, os erros e esquecimentos serão muito menores.

Conclamar o grupo para a necessidade de atenção e concentração quando estivermos lendo ou ouvindo a Palavra de Deus.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

FLORES DO JARDIM DE DEUS

 

Objetivos: Estimular a associação de ideias e a verbalização.

Materiais: Papéis quadrados e dobrados com versículos escritos em seu interior, uma bacia com água.

 

O coordenador selecionará diversos versículos bíblicos, de temática diversa: Promessas de bênção, palavras de consolo, exortação, conserto etc. Em seguida, escreverá cada um num pequeno papel quadrado (5cm x 5cm). Em seguida dobrará para dentro suas quatro pontas, de forma que cubra o versículo ali escrito, formando como que “pétalas” dobradas de uma flor.

Reunindo o grupo em volta de uma bacia cheia de água, o coordenador pedirá que cada participante, um de cada vez, apanhe um dos papéis numa cesta e, sem olhar o que está escrito, o coloque na bacia, sobre a água, com as pontas das dobraduras voltadas para cima. Em pouco tempo as pontas se abrirão, como uma flor, exibindo o versículo. A pessoa deverá então fazer uma pequena explanação sobre aquele versículo, falando sobre a aplicação daquela mensagem para sua própria vida, bem como para os demais. Em seguida, outro participante apanhará um dos papéis e repetirá o processo, até que todos tenham participado.

Ao final o coordenador poderá explicar que a Palavra de Deus é como uma flor que se revela no momento oportuno para nos guiar, guardar e instruir em toda a boa obra.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

GUARDADOS PELA PALAVRA

 

Objetivos: Debater e problematizar nossas dificuldades e assimilar as respostas de Deus para nossos problemas.

Materiais: Papéis com mensagens escritas ou impressas e um guarda-chuva.

 

O coordenador, em pequenos quadrados de papel, escreverá de um lado um problema ou dificuldade pela qual passamos, conforme a lista abaixo, e do outro lado o versículo, que é a resposta de Deus (é importante que se produzam cartões com as mensagens - o problema e sua resposta - repetidas). A seguir dobrará esse papel ao meio, deixando o versículo oculto em seu interior, e colará a ponta do papel com um pequenino pedaço de durex ou outra fita adesiva, apenas para que o interior não seja exposto. Em seguida pendurará todos os pequenos cartões num grande guarda-chuvas, desses inteiriços (não pode ser do modelo portátil, que se dobra em diversas partes), que permanecerá, durante o início da dinâmica, fechado.

Após reunir o grupo, o coordenador explanará sobre o verdadeiro bombardeio, a tempestade de problemas e lutas que enfrentamos lá fora, no mundo, e também aqui dentro, no pior dos campos de batalha: A nossa mente, o nosso enganoso coração.

Dirá então que Deus é nosso guia, e que providenciou um guarda-chuvas para nos proteger dos problemas e dificuldades, sejam de origem externa ou interna. Muitas vezes Ele não nos livra de passar pelo problema, mas nos dá forças para suportá-lo, atravessá-lo e vencê-lo, processo em que obtemos crescimento.

Em seguida, abrirá o guarda-chuvas, e o passará de mão em mão, dizendo: Qual é o seu problema, qual é a sua maior dificuldade? Pode encontrá-lo pendurado? Apanhe um dos papéis.

A pessoa irá apanhar o “problema” e, somente após todos terem apanhado, cada um abrirá seu cartão, lerá a resposta de Deus e falará um pouco sobre suas dificuldades, e o que aprendeu.

Ao fim, poderá realizar-se um debate sobre as dificuldades do grupo e sobre as instruções e promessas com que contamos na Bíblia, o nosso guarda-chuva.

A uma simplificação ou facilitação desta dinâmica poderíamos chamar de “caixa de remédios da alma”: Realiza-se o mesmo processo da confecção dos cartões, mas agora eles são colocados numa caixa, de onde cada pessoa, após observar os “problemas”, deverá tirar aquele que mais lhe aflige, e seguir os procedimentos como explicados acima.

 

 

LISTA DE PROBLEMAS E RESPOSTAS

(para uso com a dinâmica Guardados pela Palavra)

 

AMARGURADO OU CRÍTICO - I Coríntios cap. 13

ANGUSTIADO - Salmo 51; Mateus cap. 5 vers. 4; João cap. 14; II Coríntios cap. 1 vs. 3-4; I Tessalonicenses cap. 4, vs. 13 a 18.

ANSIOSO - Salmo 46; Mateus cap. 6 vs. 19 a 34; Filipenses cap. 4 v.6; I Pedro cap.5 vs. 6-7;

AUSENTANDO-SE DO LAR - Salmo 121; Mateus cap. 10 vs.16 a 20.

CANSADO - Salmo 90; Mateus cap. 11 vs. 28 a 30; I Coríntios cap. 15 v. 58; Gálatas cap.6 vs. 9-10

ARREPENDIDO E TRISTE - Salmo 4; Salmo 42; Lucas cap.11 vs. 1 a 13; João cap. 17; I João cap. 5 vs. 14-15.

DEPRIMIDO - Salmo 34

AMEAÇADO - Salmo 91; Salmo 118 5:-6; Lucas cap. 8 vs. 22 a 25

DESENCORAJADO - Salmo 23; Salmo 55:22; Mateus cap. 5 vs. 11-12; II Coríntios cap. 4 vs. 8 a 18; Filipenses cap. 4 vs. :4 a 7.

DESVIADO - Salmo 51I João cap. 1 vs. 4 a 9

EM DIFICULDADES - Salmo 16; Salmo 31; João cap. 14 vs. 1 a 4; Hebreus cap. 7 v. 25

EM DÚVIDA - Mateus cap. 8 v. 26; Hebreus cap. 11

ENFERMO OU NA DOR - Salmo 38; Mateus cap. 26 v. 39; Romanos cap. 5 vs. 3 a 5; II Coríntios cap. 12 vs. 9 e 10; I Pedro cap. 4 vs. 12,13 e 19

ENFRENTANDO CRISE - Salmo 121; Mateus cap. 6 vs. 25 a 34; Hebreus cap. 4 v. 16

FALTA A FÉ - Salmo 42:5; Hebreus cap. 11

FALTAM OS AMIGOS - Salmo 41:9-13; Lucas cap. 17 vs. 3-4; Romanos cap.12 vs. 14-21; II Timóteo cap. 4 vs. 16 a 18

NECESSITANDO ORIENTAÇÃO - Salmo 32:8

NECESSITANDO PAZ - João cap. 14 vs. 1 a 4; João cap. 16 v. 33; Romanos cap. 5 vs. 1 a 5; Filipenses cap. 4 vs. 6-7

NECESSITANDO PROTEÇÃO DE DEUS - Salmo 27:1-6; Salmo 91; Filipenses cap. 4 v. 19

NECESSITANDO REGRAS PARA VIVER - Romanos cap. 12

PREOCUPADO - Mateus cap. 6 vs. 19 a 34; I Pedro cap. 5 vs. 6-7

PRECISO SENTIR-ME MAIS PROTEGIDO - Salmo 18:1-3; Salmo 34:7

COM MEDO - Salmo 34:4; Mateus cap. 10 v. 28; II Timóteo cap. 1 v. 7; Hebreus cap. 13 vs. 5-6

SOLITÁRIO - Salmo 23; Hebreus cap.13 vs. 5-6

TENTADO - Salmo 1; Salmo 139:23,24; Mateus cap.26 v. 41; I Coríntios cap.10 vs. 12 a 14; Filipenses cap.4 v. 8; Tiago cap. 4 v. 7; II Pedro cap. 2 v. 9; II Pedro cap. 3 v. 17

TRISTE - Mateus cap. 5 v.4; II Coríntios cap. 1 vs. 3,4

VENCIDO - Salmo 6; Romanos cap. 8 vs. 31 a 39; I João cap. 1 vs. 4 a 9

VIAJANDO - Salmo 121

PRECISO SER MAIS AGRADECIDO - Salmo 100; I Tessalonicenses cap. 5 v. 18; Hebreus cap. 13 v. 15

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

RÁPIDO! QUEM SABE A RESPOSTA?

 

Objetivos: Estimular a atenção, a memorização de versículos e a consulta bíblica.

Materiais: Bíblias.

 

O coordenador reunirá os participantes em grupos de dois ou mais, espalhados por uma sala. Cada participante deverá portar uma Bíblia. O coordenador, abrindo a sua Bíblia, e sem que os participantes possam ver em que parte foi aberta, passará a ler versículos bíblicos aleatoriamente (ou, se preferir, previamente selecionados), sem citar as referências. Os grupos terão então um pequeno tempo para descobrir as referências daquele trecho que foi lido (livro, capítulo e versículo). Quem acertar soma um ponto. Independente de alguém acertar ou não, rapidamente o coordenador deverá passar para outro versículo, após o tempo estipulado. A ideia é imprimir uma boa velocidade à dinâmica, de forma a colocar todos do grupo empolgados e em agitação.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

RECOMPENSA

 

Objetivo: Proporcionar a autoavaliação sobre recompensas.

Materiais: Uma cópia com as tarefas dos grupos para avaliação e canetas.

 

Procedimento: Convide os participantes a analisarem as atividades que serão executadas pelas classes dominicais no Dia da Bíblia. Esse evento será realizado depois da aprovação do grupo; para isso, precisa haver votação para resolver algumas questões em relação aos procedimentos. O líder deve entregar aos grupos uma folha com as atividades. Todos irão avaliar os pontos que a tarefa merece e o prêmio a ser oferecido a cada grupo. Os componentes devem escrever o valor dos pontos e o prêmio que a tarefa merece.

Tarefas:

1° grupo: Organizar uma equipe para que durante seis meses copie a Bíblia e encaderne. A apresentação da tarefa será no Dia da Bíblia.

N° de pontos: __________________ Prêmio: ____________________________________  .

2° grupo: Organizar uma equipe para copiar o Novo Testamento durante quatro meses, encadernar e apresentar no Dia da Bíblia.

N° de pontos: __________________ Prêmio: ____________________________________  .

3° grupo: Organizar uma equipe para copiar o livro do Evangelho de João em três meses, encadernar e apresentar no Dia da Bíblia.

N° de pontos: __________________ Prêmio: ____________________________________  .

4° grupo: Organizar uma equipe que copie o Salmo 119 à mão durante dois meses, encaderne e apresente no Dia da Bíblia.

N° de pontos: __________________ Prêmio: ____________________________________  .

5° grupo: Organizar uma equipe que copie um lindo versículo e apresente no Dia da Bíblia. Prazo de um mês.

N° de pontos: __________________ Prêmio: ____________________________________  .

 

Aplicação prática: Após o tempo concedido para que os grupos escrevam o valor dos pontos e os prêmios, peça que as equipes comecem a avaliar s prêmios de forma ordeira dizendo: concordo ou discordo.

Após a discussão sobre as recompensas, leia a parábola da Vinha (Mt 20.1-16) e faça a aplicação, dizendo: Todos deveriam oferecer o mesmo prêmio para cada grupo. O galardão segundo a parábola não discrimina nem tempo, nem salário.

Nesta parábola, Jesus queria dar aos discípulos a compreensão de que todos aqueles que trabalham na obra de Deus não dependem da quantidade de tempo para agradar-lhe, mas sim da qualidade de serviço e do amor que se tem a Deus, já que os galardões não serão distribuídos segundo os métodos humanos.

A justiça de Deus, porém, é perfeitamente "justa". A graça de Deus também abrange aqueles que não a merecem, dispensando recompensas, muito além daquilo que se poderia esperar com a justiça. Essa graça opera mediante desígnio divino e não por motivos humanos. O Senhor conhece todas a intenções do coração do homem e sabe avaliá-las bem.

Para refletir: - Em que esta dinâmica me faz pensar? - O que descobrimos em relação à recompensa? - Você aplicaria esta atividade em sua classe e procederia conforme a parábola?

E mais: Você tem trabalhado pela causa de Cristo com todas as suas forças e recursos, ou fica moderando as suas ações a partir das ações dos outros? Trabalhador do Reino, olhe apenas para Cristo, para o contratante, para o galardoador.

 

Débora Ferreira da Costa – Dinâmicas Criativas para o ensino bíblico

 

 

 

 

 

 

 

NOTÍCIAS

 

Objetivos: Estimular a consulta bíblica e a contextualização de versículos.

Materiais: Recortes de notícias; Bíblias.

 

O organizador deverá recortar previamente diversas notícias, desde tristes e calamitosas (assassinatos, terremotos, guerras etc.), até notícias boas, como alguma ação social desenvolvida por alguém etc. Quanto maior a variedade de notícias e de temas que elas abarcarem, melhor.

Após dispor, viradas para baixo, as notícias sobre uma mesa ou outra superfície, o organizador convidará cada participante a recolher uma (ou mais, até um limite de três) notícias, aleatoriamente, e em seguida cada participante deverá encontrar versículos bíblicos que ele julgue que tenham relação com aquela(s) notícia(s).

Após o término do tempo estipulado para a consulta bíblica, cada um deverá apresentar a notícia e o versículo escolhido, e discorrer sobre o motivo da escolha.

 

Sammis Reachers

 

 

 

 

 

 

 

ÁRVORE DA LEITURA (Infantil)

 

Objetivo: Estimular a leitura da Bíblia, usando um centro de interesse.

Materiais: Galho seco, lata ou balde, maçãs de cartolina, lã ou barbante.

 

Cubra com papel colorido uma lata grande o bastante para segurar um galho de pelo menos meio metro de altura, e, num lado da lata, escreva em letras grandes a frase: ÁRVORE DA LEITURA. Abaixo da frase, escreva o versículo: "O fruto do justo é árvore de vida" (Provérbios 11.30a). Se quiser, decore a lata com figuras que exemplifiquem atitudes cristãs, tais como: generosidade para com o próximo, obediência aos pais, oração pela salvação de alguém, falar de Jesus aos outros etc. Se preferir, use figuras bem coloridas de crianças exercendo atividades diferentes. Encha a lata de areia e "plante" o galho.

Para dar vida à Arvore da Leitura, faça "maçãs bíblicas" para os alunos "colherem" antes ou nos intervalos da aula. Escreva em cada maçã uma referência bíblica e uma pergunta, e pendure as frutas no galho, usando um pedaço de lã verde.

A árvore será um excelente centro de interesse para a classe. Os alunos colhem uma maçã, procuram o versículo na Bíblia, escrevem a resposta na parte de trás da fruta e a recolocam na árvore. Explique às crianças que podem escrever exatamente o que o versículo diz ou podem usar suas próprias palavras.

Algumas sugestões de referências bíblicas e perguntas:

. Salmo 144.15 — O que a Bíblia ensina sobre a felicidade? (“Feliz a nação cujo Deus é o Senhor.”)

. Salmo 56.3 — Será que a Bíblia pode me ajudar quando estou triste? (“Em me vindo o temor, hei de confiar em ti.”)

. Romanos 8.28 — O que a Bíblia diz, quando fico decepcionado ou magoado? (“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”)

. Efésios 4.29 — O que a Bíblia ensina sobre a fofoca? (“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.”)

. Mateus 26.41 — O que a Bíblia me ensina, quando sou tentado a fazer o que é errado? (“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.”)

. 1João 1.9 — O que a Bíblia diz, quando me sinto culpado por ter agido mal? (“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”)

. Romanos 12.1 — O que a Bíblia fala sobre meu amor a Deus e meu desejo de servi-lo? (“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.”)

. Filipenses 4.13 — A Bíblia me oferece alguma esperança, quando preciso de ajuda? (“Tudo posso naquele que me fortalece.”)

. Mateus 5.44 — O que a Bíblia diz que devo fazer, quando alguém me maltrata? (“Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem.”).

. 2Timiiteo 2.15 — De acordo com a Bíblia, como posso ter uma vida que agrade a Deus? (“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.”)

. Tiago 4.8 — Como a Bíblia me conforta, quando me sinto abandonado? (“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração.”)

. Gênesis 1.31— O que Deus afirmou depois de criar todas as coisas, e me criar também? (“Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.”)

. Apocalipse 3.20 — A Bíblia afirma mesmo que Jesus quer habitar em meu coração? (“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.”)

. 3 João 11 —De acordo com a Bíblia, como devo tomar minhas decisões? (“Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus.”)

. Tiago 1.22 — O que devo fazer depois de ler a Bíblia? (“Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.”)

. Efésios 6.1-3 — O que a Bíblia ensina sobre meu relacionamento com meus pais? (“Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe [que é o primeiro mandamento com promessa], para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra.”)

. Efésios 4.32— De acordo com a Bíblia, como devo tratar as outras pessoas? (“Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.”)

. Atos 6.31 — De acordo com a Bíblia, o que devo fazer para ser salvo? (“Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.”)

. Marcos 16.15 — A Bíblia manda que eu fale de Jesus aos outros? (“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.”)

 

Nancy S. Williamson - 52 Maneiras de Incentivar a Leitura da Bíblia

 

 

 

 

 

 

 

PESCARIA (Infantil)

 

Objetivos: Estimular a coordenação motora e a leitura e conhecimento da Bíblia.

Materiais: Varas ou caniços, barbante, clipes, bandeja com areia e peixinhos de papel.

 

Confeccionar varas de pescar: cabo de vassoura ou vareta de bambu (caniço), barbante, clipe para ser o anzol e “peixes” de papel, contendo no verso perguntas relacionadas a temas bíblicos.

Prenda um clipe em cada peixe para facilitar a pesca, ou faça um furo no papel de forma que o anzol possa fisgá-lo. Em seguida encaixe os peixes numa bandeja de areia.

Cada participante deverá pescar um peixe, mas para poder ficar com ele precisa responder corretamente à pergunta que consta em seu verso.

Uma forma de incrementar a brincadeira é, além das perguntas bíblicas, inserir também pequenas tarefas (por exemplo: cantar um louvor; imitar uma galinha; etc.).

Vence aquele que conseguir juntar o maior número de peixes.

 

Site Catequista em Formação

 

 

 

 

 

 

 

DERRUBANDO OS IMPEDIMENTOS COM FÉ (Infantil)

 

Objetivo: Despertar na criança a confiança em Deus para enfrentar e superar os problemas que a impedem de ler mais a Bíblia.

Materiais: Bola pequena, diversos vasilhames de refrigerante (podem ser garrafas pet) descartáveis, transparentes e com tampa; tinta guache (diversas cores) e etiquetas adesivas.

 

Primeiramente, vamos encher as garrafas com água. Para dar um colorido a cada uma das garrafas é só misturar um pouco de guache na água. Escreva nas etiquetas diversos obstáculos que dificultam a prática da leitura bíblica, como por exemplo: Preguiça, Falta de tempo, Medo, Enfado, Incompreensão do texto etc. Peça sugestões para as crianças do grupo.

Na bola você irá afixar uma etiqueta com a palavra PERSEVERANÇA.

Começa o jogo, todos deverão mirar os obstáculos e jogar a bola para tentar derrubá-los. Cada participante (acertando ou errando) tem direito a um arremesso. Ganha quem conseguir derrubar todos os obstáculos. A brincadeira pode ser repetida quantas vezes o coordenador achar necessário, sempre variando a ordem daquele que faz o primeiro arremesso.

Termine fazendo uma reflexão, mostrando que com perseverança podemos e devemos superar esses obstáculos. Devemos insistir, teimar, perseverar contra as dificuldades. A Bíblia nos aproxima de Deus, e assim devemos “derrubar” tudo aquilo que nos afasta da Bíblia.

 

Apostila de Dinâmicas Salvação & Serviço (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

BALÕES DA BÍBLIA (Infantil)

 

Objetivos: Ensinar sobre o trabalho missionário e a importância de levarmos a Palavra de Deus aos outros povos.

Materiais: Balões de inflar (bexigas), hidrocor ou marca textos, lençol ou plástico azul.

 

Inflar os balões. Desenhe uma Bíblia nos balões. Espalhe um lençol, pano ou plástico azul no chão, para representar o oceano. Divida as crianças em 3 grupos (ou mais, caso sejam muitas crianças). Você deve colocar um grupo de cada lado do oceano, separados uns dos outros. Apenas um grupo recebe um balão. O grupo pode brincar com o balão por um minuto. Que maravilhoso é receber esse presente! Mas e as crianças do outro lado do oceano? Eles nem têm uma Bíblia. Eles estiveram esperando e esperando...

Leve uma Bíblia para eles. (Dê um balão a outra criança do grupo que já possui um balão.) Explique que o grupo vai enviar um missionário para levar a Bíblia para o outro grupo. A criança tem que levar o balão na palma da mão para o outro grupo e voltar. Em seguida, outro missionário leva uma Bíblia para o terceiro grupo.

Aplicação:

Foi divertido ter um balão?

Foi divertido esperar?

Quantos de vocês têm uma Bíblia?

Há pessoas no mundo que não têm uma Bíblia? Sim, milhões e milhões.

Deus quer que todos tenham uma Bíblia?

Como podemos dar a Palavra de Deus às pessoas que ainda estão aguardando? Contribua, ore e vá.

Agora, pergunte a Deus o que Ele quer que façamos para ajudar a Sua Palavra a alcançar todas as pessoas do mundo.

 

Misiones Para Niños - Una carpeta práctica y dinámica de lecciones y actividades misioneras para niños (traduzido e adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

BALÕES DIVERTIDOS (Infantil)

 

Objetivo: Usar uma brincadeira de aniversário para ensinar sobre a Bíblia.

Materiais: Uma bexiga grande ou bexigas pequenas, doces diversos, tiras de papel, fita de seda.

 

Encha com guloseimas (doces, balas, bombons etc.) uma bexiga grande para toda a classe ou grupo, ou então prepare uma bexiga pequena para cada aluno (neste caso use bexigas de várias cores).

Em tiras de papel, escreva versículos bíblicos (você pode usar preferencialmente a tradução bíblica NTLH - Nova Tradução na Linguagem de Hoje, para facilitar a compreensão das crianças); poderá também escrever frases evangelísticas ou missionárias de fácil compreensão, ou trechos de alguma lição bíblica, caso as crianças utilizem alguma literatura neste sentido, ou caso você possua um texto apropriado. Após escrever, enrole as tiras e amarre-as com fita de seda (como se fossem pequenos pergaminhos) e coloque-as no balão ou balões, junto com as guloseimas.

Quando estiver pronto, e o balão afixado a determinada altura, escolha alguns alunos para que, de olhos vendados, e um por vez, tentem arrebentar a bexiga com um cabo de vassoura ou vareta de bambu.

Quando o balão se arrebentar, a turma toda sairá correndo atrás dos doces e balas. Depois que a calma tiver sido restaurada, as crianças que pegaram as tirinhas devem ficar de pé e ler o que está escrito no papel (caso você utilize textos de alguma lição, as tiras podem ser numeradas, para que possam ser lidas numa determinada sequência).

Nancy S. Williamson - 52 Maneiras de Ensinar Missões (adaptado)

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEBRA-GELOS

 

Um quebra-gelo é uma pergunta simples que ajuda as pessoas a se sentirem confortáveis em um grupo. O quebra-gelo ajuda indivíduos a focalizarem nos outros e colabora para criar uma boa atmosfera para a reunião do grupo.

 

Alguns exemplos de perguntas que podem servir como quebra-gelo:

 

O que você fez essa semana para promover a mensagem bíblica?

 

Se você pudesse conversar com algum personagem bíblico (que não Jesus), com quem seria? Por quê?

 

Se você pudesse ser um personagem bíblico do Antigo Testamento, quem seria? Por quê?

 

Se você pudesse ser um personagem bíblico do Novo Testamento (que não Jesus), quem seria? Por quê?

 

Se você pudesse visitar um lugar bíblico, qual seria? Por quê?

 

Se você pudesse estar presente em algum milagre na Bíblia, qual seria? Por quê?

 

Qual é o seu versículo bíblico favorito? Por quê?

 

Qual é o seu livro favorito da Bíblia? Por quê?

 

Que passagem da Bíblia (versículo, capítulo, história etc.) você tem mais dificuldade em compreender?

 

Qual o versículo que você considera mais importante, ou ao menos o que mais lhe impactou no capítulo tal (p. ex., Isaías 53, Gálatas 2, etc.)?

 

Qual o versículo que você considera mais importante, ou ao menos o que mais lhe impactou no livro tal (p. ex., Isaías, Gálatas, etc.)?

 

Há algum versículo de que você não goste da Bíblia? Se há, por que você não gosta dele?

 

Como a Bíblia afeta a sua vida diária?

 

Se soubesse que todas as Bíblias seriam destruídas daqui a um mês, o que você faria?

 

Dê sua resposta à seguinte pergunta: Como saber que a Bíblia é a Palavra de Deus?

 

Se você pudesse ser um dos 12 apóstolos de Jesus, quem seria? Por quê?

 

Se você pudesse ser um dos profetas bíblicos, quem você seria? Por quê?

 

Você se lembra de qual foi a primeira Bíblia que teve? Foi um presente ou você a comprou? Quer falar algo sobre ela?

 

Você conhece algum pensamento ou ditado que já acreditou estar na Bíblia, mas que depois viu que não estava? Qual?



[1] Aqui o moderador poderá utilizar dados precisos sobre a tradução da Bíblia, consultando diretamente no site da Wycliffe Global Alliance: https://www.wycliffe.net/pt-br

[2] Criamos há algum tempo um Jogo da Memória baseado em versículos missionários, já pronto para você imprimir, dobrar e jogar. Para fazer o download do arquivo, CLIQUE AQUI.