quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Modelo de Escala de Obreiros para download


Disponibilizamos aqui um modelo simples, no tamanho A4, de Escala de Culto / Escala de Obreiros mensal para download.
Você pode baixar o arquivo em formato PDF, ou ainda em formato Word (o formato Word permite que você edite o arquivo em seu computador, podendo assim alterar e acrescentar/remover textos; já o formato PDF não pode ser editado).

Apenas para o arquivo em formato PDF, segue junto uma folha/tabela simples, para você marcar os aniversariantes do mês, seja de sua igreja, família, sala de aula etc.

Para baixar o arquivo em PDF pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.
Para baixar o arquivo em WORD pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.

Para baixar o arquivo em PDF pelo site Scribd, CLIQUE AQUI.

Caso não consiga realizar o download, solicite-me o envio do arquivo por e-mail: sammisreachers@ig.com.br


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Exercendo a Cidadania Evangélica no Brasil



João Cruzué
http://olharcristao.blogspot.com.br

Entre os filmes de que mais gosto há um que em português se chama "O Pastor" (The road to Freedom - The Vernon John's Story). É James Earl Jones quem protagoniza um velho pastor afro-americano da famosa Igreja Batista em Montgomery, capital do Alabama. Às voltas com as injustiças praticadas contra a comunidade negra, nos  anos 40/50, o velho pastor dava verdadeiras aulas de cidadania às suas ovelhas como, por exemplo: plantar suas próprias hortas, andar a pé para evitar a empresa de ônibus onde negros tinham que se levantar para ceder o assento aos brancos, quando chegassem. Aquelas pequenas sementes de cidadania brotaram, cresceram e mudaram a interpretação da Constituição Americana. Isto também podem trazer mudanças significativas para os evangélicos brasileiros.

Cada domingo o pastor pregava um sermão que incomodava as autoridades (brancas) da cidade. Principalmente porque o título do sermão era anunciado em frente à Igreja, com uma semana de antecedência. Não conseguindo dobrar o ânimo do velho pastor, as autoridades locais: o juiz, o xerife e o prefeito começaram a pressionar os membros do Conselho Administrativo da Igreja, que por fim, cansados e amedrontados e não conseguindo a "cooperação" do pastor, o destituíram.

Depois disso, foram procurar por um substituto que fosse jovem e "flexível", que pudesse ser manipulado e "amaciado" à vontade. Mas, no filme o tal jovem sucessor do "desbocado" ancião destituído, era nada mais, nada menos, que Martin Luther King, Jr. Aí foi que o tiro saiu pela culatra. Na verdade, o substituto era muito mais aguerrido e idealista. Este filme histórico conta um parte das conquistas que o Pastor Martin Luther King trouxe para a comunidade negra americana. Em 1964 ele conquistou a aprovação de uma emenda na constituição americana. Foi através de atitudes como resistência passiva e desobediência civil, pregadas por Henri David Thoreau e Gandhi, que o Pastor Martin Luther King conquistou sua fama e a conquista do Prêmio Nobel da Paz, naquele mesmo ano.

Trazendo agora o foco do artigo para a comunidade evangélica no Brasil, em pleno século XXI, ela também vem sofrendo com difamação e preconceitos, e pode aprender muitas coisas a aprender com Martin Luther King. Nós, os crentes em nosso Senhor Jesus Cristo, temos enfrentado aborrecimentos com um preconceito crônico instalado na mídia brasileira, onde a maioria das imagens veiculadas dos evangélicos está associada a algo ruim. Um quarto da população brasileira - 50 milhões de pessoas - são evangélicas, ou como costumo dizer, crentes em Cristo.

A imagem que a TV Globo sempre passou  das mulheres crentes são os estereótipos do "cabelão" e do "saião". Os pastores, independente de que Igreja sejam, são mostrados como charlatães, avarentos ou de indivíduos desequilibrados. O povo crente em geral é considerado como gente ingênua "bobinhos" sempre explorados por vigaristas da fé. Quando aparece uma notícia ruim, o preconceito está tão enraizado entre os jornalistas, que se a pessoa for de qualquer outra religião nada se escreve, mas se há uma família de crentes envolvida, via de regra, esta qualificação é apontada, para insinuar má fama.

Se isto não é preconceito e não vem acontecendo, por favor belisquem-me, pois, devo estar delirando!

Mas é preconceito sim. Ele nos agride e incomoda. Diante disso, as reações de nossas lideranças já são previamente conhecidas. Há os que dizem: o mundo jaz no maligno e não devemos mesmo esperar o nada, nem o respeito da sociedade. São os que  aceitam a escravidão do Egito. Outros fingem que o preconceito não existe, e procuram viver da melhor maneira possível. São os indiferentes - não estão nem um pouco preocupados. Há ainda outros que se disfarçam de incrédulos. São principalmente as crianças, adolescentes e jovens evangélicos que procuram se comportar nas escolas públicas como verdadeiros "pestinhas" apenas para que ninguém descubra que eles são crentes. É como se ainda pairasse um quê de escravidão sobre nossas cabeças.

Podemos, sim, dar um basta neste progressivamente neste preconceito e conquistar o respeito que ainda não temos diante da sociedade brasileira. Não que isto vá fazer o mundo ter paz conosco, mas se nada for feito por nos, até nossos filhos vão ter vergonha de serem cristãos. Não podemos andar de cabeça baixa, é preciso dar uma resposta. Uma resposta equilibrada, sem radicalismo, que possa ser traduzida em atitudes familiares simples, mas que no coletivo vão trazer  boas mudanças e o respeito a cidadania que por direito temos. Quer um exemplo deste tipo de reposta? Cadê aquelekit gay que o atual prefeito de São Paulo, na época, Ministro da Educação pretendia despachar para cada escola dos cinco mil e tantos municípios brasileiros? Sabe por que não fizeram a distribuição? porque tiveram medo de perder o voto dos evangélicos. Nossa atual presidente, Dilma Rousseff, também recuou de implantar a Lei do Aborto indiscriminado.

Precisamos começar a ter respeito por nós mesmos, através de uma consciência mais aguçada de cidadania. Quando olho para o Livro de Atos dos Apóstolos e vejo o efeito que as palavras de Paulo causavam tanto em em ouvidos judeus quanto romanos. Os cristãos, desde os primeiros apóstolos, sempre tiveram entre seus líderes homens cuja coragem era marca de seus caráteres, como está escrito em II Timóteo 1:7. Será que os tempos mudaram?

Há muito tenho ouvido palavras de boicote à TV Globo com suas novelas perniciosas e preconceituosas. Não sou contra a Rede Globo, mas contra as atitudes de seus gestores, que devem ter mesmo ojeriza da família brasileira. Não sou favorável a atitudes radicais e nem é de bom alvitre ter fixação em derrubar órgãos da imprensa. É preferível ter uma imprensa, às vezes preconceituosa, do que a imprensa de "chapa branca" das ditaduras cubanas, venezuelanas, argentinas, bolivianas, equatorianas... Defendo sim a liberdade de expressão, mas desde que não seja usada para ofender os direitos de cidadania de ninguém. De preferência, que não esculhambem a estrutura familiar.

Nós crentes podemos, sim, dar NOSSO RECADO de desagrado quanto ao que vai pela TV não importa qual for: se Globo, Record, SBT, Bandeirantes ou qualquer outra que venha ferir e prejudicar a consciência dos cidadãos da comunidade evangélica. Não queremos destruir, mas contribuir para o aprimoramento dessa liberdade de expressão com atitudes de resistência pacífica.
Estou sugerindo democraticamente que nos conscientizarmos desses fatos e passemos ao terreno das atitudes. Como por exemplo esta: anotar o nome das empresas que patrocinam programas que ajudem a disseminar o preconceito contra crentes ou que promovam a desestruturação familiar. Em seguida que se boicote as marcas desses produtos que patrocinam financeiramente  a difamação.

Ao chegar no supermercado, cada um de nós conscientemente, pode substituir tais produtos por marcas de outras empresas que respeitem nossa cidadania e a cultura cristã.
Irmãs evangélicas, não estou sugerindo que ninguém assista ou deixe de assistir qualquer novela. Uns reprovam, outros gostam. Mas se você tem cabelos longos, seria maravilhoso que parasse de comprar por exemplo aquele shampoo que financia novelas que procuram mostrar a mulher de "cabelão" sempre como uma crente hipócrita - de dia santa e de noite devassa - entre outras coisas ruins. Talvez o shampoo de uma novela dessas até faça mal ao seu cabelo. Mesmo que você nunca assista uma novela, antes de comprar qualquer produto no supermercado, seriam muito bom saber se ele não está por trás de programas que mostram os crentes como pessoas atrasadas, desequilibradas e hipócritas. Não basta deixar de assistir novelas. Por ignorância, você pode estar comprando produtos das marcas que estejam financiando maus costumes. É preciso estar bem-informado para não contribuir com as estratégias do diabo.

A comunidade evangélica responde hoje por mais de 25% do consumo na economia brasileira. Precisamos adquirir consciência desta força para aprender a dizer NÃO de forma pacífica, inteligente e indireta. Uma novela para ficar no ar precisa de patrocínio. O patrocínio vem das empresas que vendem produtos populares. Sabonetes, shanpoos, marcas de carros populares, remédios para dor de cabeça.

Quando os crentes começarem a ligar para os 0800 dessas empresas, para dizer que não vão mais comprar os produtos delas, porque estão patrocinando programas perniciosos ou que estejam depreciando a imagem e cidadania dos crentes - elas vão ouvir, sim senhor! Pode ser que não imediatamente, mas quando cada um de nós for além das palavras e deixar de comprar por um ano, dois anos aqueles sabonetes, shampoos, celulares, remédios de dor de cabeça.... Com certeza isto vai ser uma boa lição de cidadania. Isto é justo e honesto converse e nossa família precisa saber para adquirir uma boa consciência.

Por fim, contextualizando este artigo, quero dizer que vem aí as eleições de outubro de 2014.  O crente em Jesus não pode ter simpatia por anarquistas, que defendem o boicote ao voto. Deixar de votar. Jesus disse que devemos dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César. Ele não mandou boicotar o que era de César, e não mandou porque se este mundo perder a consciência de organização comunitária, vem a seguir o descontrole e a baderna. O caos não é de Deus. O que precisamos fazer é orar para depois escolher. E escolher pessoas que antes de serem eleitas, tenham firmado compromisso de respeitar a família brasileira. Uma nação de terceiro mundo, como a nossa,  só pode prosperar se cada família for temente a Deus e tiver costumes sadios.
cruzue@gmail.com

sábado, 2 de agosto de 2014

Baixe o número 4 da revista Passatempos Missionários - Tema: Biografias Missionárias


Já está disponível para download o novo número da revistinha Passatempos Missionários. Esta edição tem por tema Biografias Missionárias
Mais do que de grandes figuras e personalidades, a história da expansão do Reino, do Evangelho de Cristo pela terra, é uma história construída por anônimos. “Deus escolheu as coisas que não são para humilhar as que são” (1Co 1.28), e tenha por certo que somente na Glória saberemos que pequenos agentes, e que pequenas ações, foram usadas por Deus para causar as maiores repercussões espirituais que redundaram na salvação de almas e no alcance de territórios e corações hostis.
Apresentamos nesta edição pequenas biografias de: Conde Zinzendorf e os Irmãos Morávios, William Carey, Amy Carmichael, C.T.Studd, Robert Reid Kalley, David Brainerd, David Livingstone, José Manoel da Conceição e William Cameron Townsend. E ainda palavras cruzadas, uma listagem de livros biográficos e filmes sobre missionários, e a página Reflexões Missionárias, com citações de cada um dos biografados.
As breves biografias que apresentamos aqui têm como único objetivo servir de instrução e inspiração, dando exemplo da grande visão, da humilde entrega e da ferrenha perseverança com que muitos servos de Deus doaram-se à Sua vontade, cientes de que Deus “quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.” (1Tm 2.4). O espaço de que dispomos é exíguo, pelo que as biografias estão bastante resumidas. Incentivamos-lhes a conhecerem a fundo as riquíssimas vidas desses e de outros dedicados servos de Deus, através dos muitos livros disponíveis em português sobre esses verdadeiros heróis da fé.
Esta edição possui 16 páginas e está disponível em formato pdf.

Para baixar a revista pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.
Para visualizar online, ou baixar pelo site Scribd, CLIQUE AQUI.

Caso não consiga realizar o download, solicite-me o envio por e-mail: sammisreachers@ig.com.br

Colabore conosco, repassando esse recurso para outros irmãos e igrejas, divulgando em seu blog, site ou redes sociais.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Marcadores de Bíblia para download - 17 modelos


Amados irmãos e amigos, elaboramos para vocês esta série de 17 modelos de marcadores bíblicos. Cada página contém 2 exemplares de um mesmo modelo de marcador, salvo nos modelos  ‘Textos Usados com os Descrentes que Apresentam Desculpas’ e ‘Plano de Leitura da Bíblia em 3 Meses’, que, em virtude de seu tamanho, constam de apenas um por página.
     Os marcadores estão em preto e branco, e devem ser recortados nas linhas indicadas e depois dobrados, formando frente e verso. Caso queira, você pode colá-los, e até mesmo plastificá-los, conferindo assim muito maior durabilidade ao marcador. Pode também imprimir em papel cartão, pólen ou qualquer outro, a seu critério.

Note que buscamos elaborar modelos com temáticas diversas:
Há modelos do que eu chamaria de utilidades bíblicas, excelentes tanto para novatos na fé quanto para os cristãos mais experimentados, que compreendem listagens temáticas de versículos para auxiliar os leitores, como o já citado ‘Textos Usados com os Descrentes que Apresentam Desculpas’, e ainda ‘Os 22 Principais Problemas Dentro da Igreja e os Textos Bíblicos Que Ajudam no Trato com Eles’; ‘Onde Encontrar Auxílio Quando...’, e ‘As Respostas de Deus’.
Há ainda práticos modelos com espaço para anotações, em um dos versos ou em ambos, e que comportam ainda citações sobre a importância da Bíblia;
Modelos com enfoque em Missões/evangelização, com citações e versículos no tema e mapa de fusos horários mundiais, ou informações estatísticas atualizadas sobre a evangelização da população mundial;
Modelo com calendário já do ano de 2015, e o versículo sobre os Frutos do Espírito;
Modelo simples listando os livros da Bíblia, com ordem e abreviatura;
Modelo para anotar miniesboços de sermões;
E um Plano de Leitura da Bíblia em 3 Meses, esse para os realmente fortes (rsrsrs).

Esses marcadores são gratuitos, e não podem ser vendidos de nenhuma maneira. Você pode e deve imprimi-los em quantidade, para edificar seus irmãos, família e igreja. Distribua em sua classe de escola dominical, seminário, cultos e onde mais desejar. Compartilhe este arquivo com outros irmãos, para que eles mesmos possam imprimir os recursos.

Para baixar o arquivo pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.
Para baixar o arquivo, ou visualizá-lo online pelo site Scribd, CLIQUEAQUI.



Esse recurso é um oferecimento dos blogs Arsenal do Crente (www.arsenaldocrente.blogspot.com), Veredas Missionárias (www.veredasmissionarias.blogspot.com) e Imagens Cristãs (www.imagenscristas.blogspot.com), blogs onde você poderá obter, além de informações de valia para sua vida e ministério, livros e outros recursos gratuitos.

Caso não consiga realizar o download, solicite-me o envio por e-mail: sammisreachers@ig.com.br

sábado, 19 de julho de 2014

Ebook gratuito - Drogas: Como Evitar — princípios para pais e educadores

capa_ebook_drogas
O segundo livro digital (e-book) da série “Um Livro, Uma Causa” acaba de sair do forno. E é grátis. Trata-se do livro publicado pela Editora Ultimato em parceria com Eirene do Brasil, Drogas: Como Evitar — princípios para pais e educadores. A série “Um livro, Uma Causa”, iniciada com o lançamento de Teologia Bíblica da Criação, é um projeto da Editora Ultimato que celebra o conteúdo bíblico e os diferentes campos de ação ministerial e engajamento da igreja. Com o lançamento da série “Um Livro, Uma Causa”Ultimato coloca a disposição dos leitores um instrumento para a criação e o desenvolvimento de grupos de trabalho e reflexão, bem como divide com a igreja sua prática e vocação editorial, relacionadas a meio ambiente, criança em vulnerabilidade social, arte, presidiários, unidade da igreja, evangelização transparoquial, ação social, missão integral, entre outras. Acesse Drogas: Como Evitar, baixe o seu livro e espalhe essa boa notícia.

sábado, 12 de julho de 2014

Como encontrar uma citação bíblica




As citações bíblicas são os endereços das passagens que desejamos encontrar e seguem sempre a mesma ordem: Título do Livro (abreviado), Capítulo e Versículo. Exemplo: Mt. 5:23. Esta citação lê-se assim: Evangelho de Mateus, capítulo cinco, versículo vinte e três.

1. O ponto( . ) ou dois pontos ( : ) separa o capítulo do versículo.
Exemplo: Mc. 2:8 = Evangelho de Marcos, capítulo dois, versículo oito.

2. A vírgula ( , ) indica um espaço entre os versículos. Neste caso, lê-se o número que vem antes e depois do ponto.
Exemplo: Tg. 4: 5,9 - Epístola de Tiago, capítulo quatro, versículos cinco e nove.

3. O traço ( - ) indica que devemos ler de um versículo até o outro.
Exemplo: Lc. 5. 10-15 - Evangelho de Lucas, capítulo cinco, versículos de dez a quinze. O traço pode também indicar uma seqüência de capítulos.
Exemplo: Jo 14:18-17, 20 - Evangelho de João, do capítulo quatorze, versículo dezoito, até o capítulo dezessete, e versículo vinte.

4. O ponto e a vírgula ( ; ) separam uma citação de outra, ou um livro de outro livro.
Exemplo: At. 1.5;16:14 - lê-se o versículo cinco do capítulo um e o versículo quatorze do capítulo dezesseis.
Outro exemplo: Jo 1:5; 1Ts 2:23: neste caso, deve-se procurar as duas citações pedidas, uma no Evangelho de João e a outra na primeira carta aos Tessalonicense.

5. Um esse “S” indica a leitura do versículo que vem em seguida ao citado.
Exemplo: Rm 7:5s - Cartas aos Romanos, capítulo sete, versículo cinco e seguinte, seis. Ou seja: Rm. 7:5s é igual a Rm. 7: 5-6.

6. Dois esses “SS” indicam a leitura dos versículos seguintes ao citado.
Exemplo: I Co 2:12ss = Primeira carta aos Coríntios, capítulo dois, versículos doze e seguintes, até onde estiver relacionado.

7. (a, b e c) é possível encontrar uma dessas letras depois da citação do versículo. Exemplo: Gl. 3:1a, lê-se a primeira parte do versículo um. E consecutivamente a letra b corresponde a segunda parte do versículo e a c a terceira. Um versículo pode está dividido em até três frases, desta forma é possível encontrar a frase desejada.

8. Quando o livro tem um só capítulo, omite-se a indicação do capítulo, e cita-se só o versículo.
Exemplo: Jd 4 - Carta de Judas, versículo quatro.

9. Quando o livro tem mais de um capítulo, o número que vem logo após a indicação do livro é a do capítulo.
Exemplo: Mt. 5 – Neste caso deve ser lido todo o capítulo cinco do Evangelho de Mateus.


segunda-feira, 7 de julho de 2014

Conhecendo o Amor do Calvário - Amy Carmichael


“Se eu não tiver compaixão pelos meus colegas, como o Senhor teve compaixão de mim, então não conheço nada do amor do Calvário. 

 Se posso ferir o outro ao falar a verdade, mas sem me preparar espiritualmente, e sem sentir mais dor do que o outro, então não conheço nada do amor do Calvário. 

 Se os elogios dos outros me alegram demais e acusações me deprimem; se não posso passar por mal-entendidos sem me defender; se eu gosto de ser amado mais que amar, servido mais que servir, então não conheço nada do amor do Calvário. 

 Se quero ser conhecido como quem acertou em uma decisão, ou quem a sugeriu, então não conheço nada do amor do Calvário. Se eu ficar no lugar que pertence apenas a Jesus, fazendo-me necessária demais para uma pessoa, em vez de levá-la a se agarrar nele, então não conheço nada do amor do Calvário. 

 Se eu me recusar a ser um grão de trigo que cai na terra e morre, então não conheço nada do amor do Calvário. 

 Se eu quero qualquer lugar no mundo, a não estar no pó ao pé da cruz, então não conheço nada do amor do Calvário”.

Amy Carmichael, missionária na Índia

quinta-feira, 26 de junho de 2014

A velhice e a Igreja - Entrevista com João Luís Simoneti


http://www.institutojetro.com/

Em um novo estudo publicado pela Science em setembro de 2010 cientistas do International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA), na Austria, Stony Brook University (SBU), Estados Unidos, e o Vienna Institute of Demography (VID ) utilizaram novas formas de medir o envelhecimento que leva em consideração a incapacidade e a longevidade.


O Dr. Sergei Scherbov, coautor da pesquisa afirma que ¨se aplicarmos as novas medidas de envelhecimento que tem em conta o aumento da expectativa de vida e declinio do nivel de incapacidades, então a população está envelhecendo mais lentamente comparado com as formas de medidas baseadas puramente na idade cronológica¨(Fonte: Science Magazine. Setembro 2010)

A Igreja dever reconhecer as limitações da Terceira Idade, entendendo-as e respeitando-as, mas também reconhecer as potencialidades, considerando-as e valorizando-as no ambiente eclesiástico.
Para falar sobre os idosos e a Igreja, o Instituto Jetro  entrevistou o Pr. João Luís Simoneti, diretor-presidente do Lar Maria Tereza Vieira.
Bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Sul Americana, com o curso de revalidação pelo Seminário Teológico Rev. Antônio de Godoy Sobrinho. Pr. Simoneti é administrador de empresas, pós-graduado em Marketing pela PUC/RJ. Atuou como administrador durante 4 anos e pastor gestor no ano de 2010 da 1ª IPI de Londrina. Foi Tesoureiro do Sínodo Meridional e Presidente do Presbitério de Londrina durante os anos de 2010\2012. É pastor da Igreja Presbiteriana Independente Filadélfia de Londrina-PR. 


Pr. João Luís Simoneti
Aquele estereótipo de "idosos debilitados fisicamente e que não participam de reuniões sociais", não é o mais adequado para os dias de hoje. Eles são mais ativos, saudáveis, trabalhando, passeando e presentes nas mais diversas situações sociais. A que se deve esta mudança? Foi uma mudança cultural, psicológica, física?          Simoneti - Creio que a mudança foi de conscientização. Tanto mulheres e homens têm cuidado mais do corpo, da alma e do espírito. Deve-se também ao avanço da medicina com a descoberta de novos tratamentos e medicamentos que propiciam uma qualidade de vida melhor. A criação de grupo de 3ª Idade com suas várias atividades também contribuíram para a extensão de vida com qualidade para o idoso. 




Pesquisas mostram o envelhecimento populacional e a diminuição da população no futuro, principalmente nos países desenvolvidos, pela opção de ter menos filhos ou pela inexistência desses. Estamos preparados como sociedade?



Simoneti - Creio que no momento não estamos preparados, porém percebe-se que há uma preocupação dos diversos setores da sociedade com vistas ao enfrentamento do quadro que se desenha.



Nunca se vendeu tantos cosméticos e cirurgias plásticas no mundo! Somos uma sociedade que não aceita "as marcas" dos anos. Qual a sua opinião sobre o envelhecer nesta sociedade?



Simoneti - Apesar de todo apelo da mídia em relação ao tratamento compulsivo das marcas do tempo, percebe-se que há uma mudança de consciência quanto ao envelhecimento, pois muitos idosos com 70,80 anos estão esbanjando saúde.



Os idosos de 70 e 80 anos, possivelmente tiraram água de poço, usaram lampião, ferveram as fraldas dos filhos, pasmaram-se com a TV a cores. Hoje com tantas mudanças tecnológicas e culturais, quais são as suas principais necessidades?
Simoneti - Nossas maiores necessidades são afetivas, pois estamos como seres humanos cada vez mais isolados e o idoso sente isto de forma mais intensa. O contato com a família é fundamental para boa saúde emocional.


Como a Igreja deve atender aos idosos? Pois a respeito deles está escrito: "Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes." Salmo 92:14.


Simoneti -Muitas Igrejas têm trabalhado de forma intensa com os idosos. A experiência e o testemunho deles são fundamentais como modelos para as demais gerações.


Quem deve liderar um trabalho com a terceira idade na Igreja?


Simoneti -Entendo que uma pessoa nova com 40 até 50 anos que tenha vigor e criatividade para usar toda a energia que resta aos idosos, pois eles são participativos, engajados e intensos no que fazem. O líder deve ter muito amor e paciência com os idosos.



Quais os conselhos para pastores e líderes atentos para as pessoas da terceira idade na Igreja?



Simoneti -É um exército experiente, produtivo e intenso. Os pastores e lideres devem voltar os seus olhos também para este grupo de pessoas que compõem sua igreja. Minha experiência tem sido maravilhosa e edificante com estes queridos irmãos e irmãs em Cristo.



Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e a fonte como: http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Recursos gratuitos para o Departamento de Missões de sua igreja




CARTAZES MISSIONÁRIOS
Para o blog Veredas Missionárias elaboramos uma série de 40 Cartazes Missionários para vocês baixarem gratuitamente. 
Os cartazes contém versículos missionários da Bíblia, frases sobre Missões/Evangelização e reflexões diversas. Um material ideal para você promover Missões em sua igreja, afixando-os no mural da mesma, e onde mais desejar.
Os cartazes são simples, em preto-e-branco, e em tamanho A4, para facilitar e baratear a impressão e difusão dos mesmos.
Uma dica: algumas lanhouses e casas de fotocópia (xérox) possuem máquinas que imprimem ou ampliam de tamanho A4 para o A3, que possui o dobro do tamanho do A4. Assim você pode obter cartazes maiores, que terão ainda maior visibilidade, e a um preço relativamente baixo.
Para baixar o arquivo pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.
Para baixar o arquivo, ou visualizá-lo online, pelo site Scribd, CLIQUE AQUI.

CARTAZES EVANGELÍSTICOS
Um outro recurso consiste numa série de 12 cartazes com versículos bíblicos evangelísticos para você baixar e imprimir. São também cartazes simples, em tamanho A4 e em preto-e-branco. Você pode imprimir e/ou xerocar e colar ou afixar em diversos locais, tais como: muros, postes, murais de escolas, faculdades ou da empresa onde você trabalha (certifique-se de que não haverá problemas quanto a fixação dos cartazes nesses locais, obtendo autorização).

APOSTILA MISSÕES URBANAS
Há alguns anos, o Pr. Edemar V.da Silva elaborou uma simples, porém muito oportuna apostila focando em Missões Urbanas, apresentando estratégias diversas de evangelismo. A apostila é gratuita e está em formato Word.

OS 195 MUNICÍPIOS MENOS EVANGELIZADOS DO NORDESTE
Baseados em dados do último Censo do IBGE (2010) e em outras fontes, a Missão JUVEP elaborou uma lista com os 195 municípios menos evangelizados do Nordeste. Informação útil para as igrejas que desejam enviar ou apoiar missionários nessas regiões, e também como motivo de intercessão para toda a igreja. 

domingo, 8 de junho de 2014

COMO NÃO EVANGELIZAR - Divertido vídeo do Dia de Evangelização Global



14 de Junho de 2014 - G.O.D. é sigla para Global Outreach Day, traduzindo, o Dia de Evangelização Global. Um dia de mobilização em todo o mundo.


Imagine o dia em que o mundo inteiro ouvir falar do amor de Jesus. Isso é o Dia de Evangelização Global (G.O.D.). No dia 14 de Junho, Cristãos do mundo inteiro estarão levando o Amor de Jesus aos 4 cantos do planeta. Seja nas ruas, hospitais, prisões, casas, escolas, campos... Ninguém ficará sem ouvir do amor de Jesus. João 17:21 fala sobre o mundo crer que Jesus foi enviado, e que isso acontecerá quando nós nor tornarmos UM.
E Você faz parte disso! Fale de Jesus nas ruas, organize um evento no centro da cidade, leve alguém pra tomar sorvete, ou prepare um jantar para amigos enquanto você fala de Jesus e Seu amor. Você pode enviar emails ou compartilhar videos evangelísticos no Facebook. Junte-se a sua igreja e amigos e saia em grupos. Você pode ajudar famílias necessitadas, orar pelos doentes, oferecer uma carona, evangelizar com música, faça o que Deus te criou para fazer. Organize eventos, festivais nas ruas, flashmobs ou sessões de cinema. Vá aos aeroportos, centros de reabilitação, organize um concerto de música gospel, ore nos hospitais, compartilhe Jesus na internet, na TV, nas rádios, flyers, outdoors, SMS, transportes públicos, universidades, prisões...


LINKS:
http://godbrasil.com.br/
https://www.facebook.com/GODBrasil

terça-feira, 3 de junho de 2014

Cartazes Evangelísticos para baixar e imprimir



Elaboramos uma série de 12 cartazes com versículos bíblicos evangelísticos para você baixar e imprimir. São cartazes bem simples, em tamanho A4 e em preto-e-branco. O arquivo está em formato pdf. Você pode imprimir e/ou xerocar e colar ou afixar em diversos locais, tais como: muros, postes, murais de escolas, faculdades ou da empresa onde você trabalha (certifique-se de que não haverá problemas quanto a fixação dos cartazes nesses locais, obtendo autorização).

Uma dica: algumas lanhouses e casas de fotocópia (xérox) possuem máquinas que imprimem ou ampliam de tamanho A4 para o A3, que possui o dobro do tamanho do A4. Assim você pode obter cartazes maiores, que terão ainda maior visibilidade, e a um preço relativamente baixo.

Para baixar o arquivo pelo site 4Shared, CLIQUE AQUI.
Para baixar o arquivo, ou visualizá-lo online, pelo site Scribd, CLIQUE AQUI.

Caso não consiga realizar o download, solicite-me o envio por e-mail: sammisreachers@ig.com.br

*As versões bíblicas utilizadas são a Almeida Revista e Corrigida, Almeira Revista e Atualizada e a Nova Tradução na Linguagem de Hoje, todas da SBB.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

As igrejas e a política: O manifesto de Tiago


Lembro-me da euforia — e da polêmica — que tomou conta das Assembleias de Deus na década de 1980, quando a nossa denominação descobriu a política. Nessa época, a filantropia já era organizacional, e, com a eleição de nossos irmãos na fé para os diversos escalões de governo, estávamos felizes por apagar de vez o estigma de instituição alienada. Mas a nossa nova imagem — se é que realmente a conquistamos — não nos eximiu das antigas dúvidas. Afinal, a Igreja tem ou não obrigações sociais? Deve ou não eleger representantes?
Quanto mais penso no assunto, mais me convenço de que nessas questões nos arriscamos a cometer um grande equívoco: o de fazer o que é certo e o que é lícito, mas pelos motivos errados. É também minha convicção que igreja alguma se oriente por programas políticos ou sociais. Contudo, a Bíblia, em Tiago 1.27, apresenta-nos este manifesto: “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo”. É por ele que devemos nos guiar.
As obrigações sociais
Por um bom período, a nossa denominação praticamente ignorou as obras de assistência social. A evangelização era a única prioridade e só enxergava as almas perdidas, sem lhes perceber o invólucro — o corpo — faminto ou doente. Éramos puros, cheios de fé e de amor, todavia maculados pela omissão. [Hoje penso que talvez houvesse mais caridade voluntária, porém a denominação não se caracterizava por isso.] Mas quando finalmente removemos a mácula de nossa religião, ficamos expostos à impureza, porque — este é o ponto — a Igreja não pode fazer caridade por obrigação social ou apenas para melhorar a sua imagem. [Acrescento que algumas igrejas fazem caridade como “tática de evangelização”, sem real interesse pela situação da pessoa, exceto no que diz respeito à sua “alma”.]
O manifesto de Tiago tem por base o principal ensino da epístola: as boas obras são o produto natural da fé verdadeira e do amor ao próximo. Se a nossa caridade reflete uma consciência pesada ou resulta de pressões externas, estamos corrompendo a Palavra. Se nos negarmos a socorrer o próximo, a fé que professamos é morta. Desse modo, concluímos que a Igreja não tem “obrigações sociais”, e sim o dever de professar uma fé verdadeira com as suas naturais consequências: as boas obras.
Os representantes
Bem, os motivos de a Igreja estar fazendo caridade podem não ser identificáveis à primeira vista, mas o equívoco, a meu ver, é evidente na questão política. Na época em que “descobrimos” a política, os candidatos brotavam com a ligeireza de certas gramíneas, alastrando-se pelos templos florescentes de cidadania, proclamando-se e sendo proclamados representantes da Igreja. Não discuto a existência de políticos em nosso meio. O que nunca entendi foi a declarada representação.
Ora, representar significa reproduzir. Então, o que estamos pretendendo? Um ramo estatal? Uma mistura de poder espiritual com poder político? A história já nos mostrou que essa combinação é sinônimo de desgraça social e espiritual. É nobre e bíblico desejar a justiça, mas o caminho com certeza não passa pelos pretensos e pretendidos representantes.
Se queremos representantes no poder, é certo que desejamos governar — e mais certo ainda que iremos nos corromper. O motivo? Simples: governar não é missão da Igreja, porque ela acabará se expondo a um bombardeio de tramas e interesses e obrigando-se a concessões que jamais faria como Igreja. Por fim, terá de renunciar ao seu propósito original. E assim um país dirigido pelas Assembleias de Deus — ou pelos seus representantes — não garantirá uma sociedade mais justa. Na verdade, não será melhor que um governo oficialmente católico nem mais desejável que um Estado muçulmano.
A Igreja deve ser o sal da terra, além de ela mesma “guardar-se da corrupção do mundo”, como refere o manifesto de Tiago. Claro, é lícito a Igreja dar o seu voto de confiança a membros vocacionados para a política. Mas parece que nem isso sabemos fazer. Depois da última eleição, vários deputados federais evangélicos apareceram numa lista negra acusados de atos políticos reprováveis. E eles ainda nem haviam assumido! Ou seja, nosso sal foi “pisado pelos homens” mesmo antes de tocar o solo brasiliense.
Possamos nós, com a graça de Deus, simplesmente continuar como Igreja!
Publicado pela primeira vez no Mensageiro da Paz, no final da década de 1990.