sábado, 1 de agosto de 2009

Entrevista: Pastor André Schalitt

*



REVISTA FÉ EM FOCO
ENTREVISTA DO MÊS

(por João Carlos Magliato)


Neste mês, entrevistamos o Pastor André Schalitt, que é escritor e palestrante nas áreas de evangelismo e missões, tendo experiências nacionais e trans-culturais. Tem ministrado seminários e coordenado estratégias de evangelização para equipes de várias denominações. É o atual coordenador da Conferência Nacional de Evangelismo realizado a cada dois anos, e diretor da Escola de Evangelistas. Ele afirma que "seu chamado é maior do que a própria vida", fazendo da tarefa de ganhar o perdido o motivo central de sua existência.

Nesta entrevista, o Pastor Schalitt nos traz revelações sensacionais sobre evangelização e oferece orientações praticas para o êxito dos departamentos de evangelização e missões das igrejas.

FÉ EM FOCO: O que é evangelização?

ANDRÉ SCHALITT: Segundo a conclusão que o Congresso sobre Evangelização realizado em 1966 em Berlim, a descreve da seguinte forma: "Evangelização é a proclamação do evangelho do Cristo crucificado e ressurreto, o único redentor do homem, de acordo com as escrituras, com o propósito de persuadir pecadores condenados e perdidos a pôr sua confiança em Deus, recebendo e aceitando a Cristo como Senhor em todos os aspectos da vida e na comunhão de sua igreja, aguardando o dia da sua volta gloriosa".
Em outra definição, posso dizer que Evangelizar é quando sem reservas, decidimos dar o testemunho, comunicando e expressando de forma organizada e equilibrada, as boas-novas do Evangelho de Cristo Jesus. Esse testemunhar é expressar não somente com palavras, mas principalmente com atitudes. Não é impor uma regra, mais sim expor as verdades.
O âmago da evangelização é proclamar o evangelho de Cristo Jesus, revelando a humanidade o seu amor e sua mensagem libertadora.

FÉ EM FOCO: O significa a evangelização na sua vida?

ANDRÉ SCHALITT: Evangelizar é uma missão maior do que minha própria vida. Morreria se necessário, para levar o Evangelho do Senhor Jesus Cristo a qualquer que fosse, seja numa metrópole, ou nas mais remotas aldeias indígenas. Levar esta mensagem é o motivo da minha existência. Sua pergunta foi qual é o significado da evangelização em minha vida? Minha resposta é: Sem este ato eu não teria vida, anunciar a Cristo Jesus aos perdidos é certamente o que faz o meu coração bater.

FÉ EM FOCO: Porque devemos evangelizar?

ANDRÉ SCHALITT: É preciso entender que todo cristão é parte fundamental no plano divino de evangelismo, seja ele obreiro de tempo integral ou não. O evangelismo é uma prioridade, e existem algumas razões para isto:

1 - É uma ordem! Cristo ordenou a evangelizar, e é preciso obedecê-lo. Marcos 16.15 relata este fato com clareza.

2 - Somos constrangidos pelo amor de Cristo. Nós O amamos e mostramos esse amor ao falar DELE para outras pessoas.

3 - O Senhor convoca para esta tarefa. Em Mateus 9.36-38 mostra esta convocação.

4 – Os verdadeiros cristão estão interessados na glória de Deus. 1 Coríntios 10.31 esta escrito: "Portanto, quando vocês comem, ou bebem, ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus". Verdadeiros cristãos querem ver Deus glorificado na vida de homens, mulheres, jovens e crianças.

É por isso que devemos evangelizar.

FÉ EM FOCO: Quais são as barreiras que tem dificultado a Evangelização Mundial?

ANDRÉ SCHALITT: Acredito que em primeiro lugar: É a falta de obreiros. Apesar de termos atualmente o maior numero de missionários atuando em toda a historia, vejo que ainda sim, não tem sido suficiente. O crescimento populacional tem sido algo explosivo e numa velocidade extraordinária, a Igreja deveria preparar e enviar missionários também de uma forma explosiva, e ao mesmo tempo, investir na evangelização local com maior intensidade.
Em segundo: A falta de recursos financeiros para desenvolvimento de projetos; Sustento de missionários já em campo; Preparação, envio e sustento de novos missionários. Estes dois fatores são resultados de boa parte da liderança cristã, que não visam, ou não priorizam a evangelização mundial.

FÉ EM FOCO: O Brasil, que é uma referência na obra missionária no mundo, ainda tem deficiências na evangelização do próprio país?

ANDRÉ SCHALITT: Indubitavelmente, sim! Por exemplo: Nosso país possuí cerca de 300 tribos indígenas, estou falando de aproximadamente de 364.000 pessoas e 185 línguas diferentes. Um certo pesquisador afirmou que apenas 4 etnias possuem a Bíblia completa, 34 dispõem do Novo Testamento e outras 59 contam com porções bíblicas. Entretanto mais de 120 tribos necessitam urgentemente da tradução das Escrituras. Das 120 tribos 90 nunca ouviram o nome Jesus, detalhe! Uma destas tribos adoram um galo.
O Brasil é uma espécie de um continente por causa de sua grandeza territorial. As grandes metrópoles brasileiras estão certamente bem evangelizadas, mais quando percorremos alguns quilômetros em cidades do interior, logo encontraremos algum local com extrema necessidade de ser evangelizada.

FÉ EM FOCO: Qual a sua perspectiva em relação a evangelização total do Brasil?

ANDRÉ SCHALITT: Evangelização total de um país de 180 milhões de habitantes é algo extraordinário, e um grande desafio, e ainda crescente, pois os estudos trazem uma relativa noção de 259,8 milhões de brasileiros em 2050.
Esta é uma questão que depende muito da liderança cristã brasileira, e as visões que os mesmos adotam para suas igrejas. A maioria possuem a visão de crescimento local, com isso, as grandes cidades tem possibilidade de serem mais rapidamente alcançadas. Minha preocupação são em relação as cidades menores do interior, onde as condições de vidas são baixíssimas. Temos encontrado no Brasil cidades de 6 mil habitantes com apenas 1 igreja evangélica de 15 membros, e este não é um fato isolado. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem atualmente 5.564 municípios, se pudéssemos visitar um por um, certamente encontraremos escassez de igrejas evangélicas, e ainda milhares de pessoas que nunca ouviram o nome JESUS. Não vejo estes dados como um problema, mais um chamativo para aqueles que estão esquentando os bancos das igrejas. O desafio é grande, mais o Espirito Santo de Deus faz através de homens naturais, obras sobrenaturais. Se Deus usou Moody como canal direto para salvação de 1 milhão de pessoas, e tem usado Reinhar Bonnke para mais de 42 milhões de pessoas, certamente ELE pode usar, e tem usado brasileiros, para alcançar toda esta população para Jesus.

FÉ EM FOCO: Ministérios de evangelismos de igrejas de todo o país tem buscado por meios mais eficazes de obter resultados satisfatórios. Qual é a forma de evangelismo mais eficaz nos dias atuais?

ANDRÉ SCHALITT: Certamente uma evangelização direcionada por estratégias tem atualmente maiores chances de se alcançar bons resultados.
É necessário conhecer o campo que se deseja conquistar. Um evangelismo estratégico se inicia com pesquisas no local que se deseja alcançar. Estas pesquisas trará informações fundamentais para se criar estratégias especificas e direcionadas de acordo com as informações copiladas na pesquisa, revelando informações para atividades de acordo com a necessidade das pessoas. Segundo Christian Schwarz, autoridade em Crescimento de Igrejas, a Evangelização orientada para as necessidades é um dos principais fatores que fazem uma igreja crescer. Daí vem a ação da equipe orientada segundo as estratégias elaboradas de acordo com as informações obtidas, tornando a evangelização mais especifica e direcionada, dando ainda espaço para reavaliações e aperfeiçoamento das estratégias.Além disto, creio que nos dias atuais, um bom grupo de pessoas que desenvolva um trabalho de comunicação e marketing são indispensáveis numa equipe de evangelismo.

FÉ EM FOCO: Existe um modelo ou uma estrutura ideal para o funcionamento eficaz de uma equipe de evangelismo?

ANDRÉ SCHALITT: Sim, uma equipe de evangelismo deve ser organizada. Quando possível, se a equipe tiver um bom numero de pessoas, deve-se criar uma estrutura organizacional com líder, co-lider, secretário, tesoureiro, equipe de comunicação e marketing, equipe estratégica, intercessores, e ainda deve contar com o envolvimento de todos nos trabalhos em campo.
Toda a equipe deve girar entorno de 3 pilares: Visão (O que alcançar), Estratégia (Como alcançar) e Estrutura (Suporta a visão).

Na minha opinião, este é um modelo de equipe de evangelimo eficaz.

FÉ EM FOCO: Quais os fatores que um cristão precisa cultivar ou desenvolver para tornar-se um bom evangelista?

ANDRÉ SCHALITT: 1 – Ser inconformado com a situação pecaminosa do mundo. 2 – Amar o perdido. 3 - Deixar que o Espirito Santo de Deus o use com toda intensidade possível. 4 – Conhecer as escrituras (como falar da Palavra de Deus se não a conhecer?). 5 – Viver o que prega (A vida e as atitudes do evangelista é a uma das mais poderosas armas de evangelização). 6 – Ter uma vida compromissada com a oração (e através das oração que o evangelista recebe todas as orientações e capacitações para o trabalho evangelistico).

FÉ EM FOCO: Todos os crentes podem ser evangelistas?

ANDRÉ SCHALITT: Sim. Evangelizar é um trabalho para todos.

O poder relatado em Atos dos Apóstolos 1: 8 e para capacitar cada crente a ser testemunha de Cristo, começando em sua própria casa, e avançando até os confins da Terra. O que o crente precisa é se deixar ser usado pelo Espirito Santo de Deus.

FÉ EM FOCO: Quais os investimentos que uma igreja precisa fazer para o melhor desempenho de seu departamento de evangelismo?

ANDRÉ SCHALITT: 1- Investir no incentivo dos membros da congregação a ganhar almas. 2 – Investir financeiramente nas atividades evangelisticas. 3 – Investir no treinamento dos membros, visando capacitá-los para o melhor desempenho de cada um nos trabalhos de evangelização da igreja.

FÉ EM FOCO: Qual o valor da intercessão no trabalho de evangelização?

ANDRÉ SCHALITT: É impossível falar de evangelismo sem falar de intercessão. A intercessão abre as portas para o evangelista passar. A intercessão é parte fundamental da evangelização.

FÉ EM FOCO: Qual a melhor forma de se investir em missões?

ANDRÉ SCHALITT: 1 – Treinando, enviando e sustentando missionários. 2 – Ofertas missionárias. 3 – Orando constantemente pelos missionários em campo, por novas portas abertas para a entrada destes missionários, para o surgimento de novos missionários, e igrejas missionarias. 4 – Adotando missionários.

FÉ EM FOCO: Estudos revelaram que hoje menos de 10% da população mundial é considerada evangélica. Os lideres podem ser considerados os principais culpados deste fato?

ANDRÉ SCHALITT: Nada acontece se não houver liderança. Se o líder não ensina ou motiva seu grupo a realizar trabalhos missionários, certamente são eles os culpados. Pesquisas revelaram que somente 1 a cada 500 lideres evangélicos dedicam-se na evangelização mundial. Os outros 499 tem outras prioridade voltadas para a igreja local, ou para si próprio.

FÉ EM FOCO: Atualmente, temos visto igrejas crescerem no Brasil de forma surpreendente. O grande responsável deste crescimento é sem duvida nenhuma a visão celular. Como um palestrante na área de evangelismo, o senhor acredita que esta é a melhor estratégia de evangelização da história da igreja brasileira?

ANDRÉ SCHALITT: O que faz uma igreja crescer é um conjunto de fatores. Os grupos familiares, ou células é um destes fatores. Os famosos estudioso do assunto chegaram a esta conclusão.
A idéia de grupos familiares é uma estratégia evangelistica extraordinária, e é certamente uma das melhores visões de crescimento de igrejas, mais seria uma afirmação muito forte dizer que ela é a "melhor" estratégia. Eu diria que grupos familiares é uma visão diferenciada, pois é uma estratégia flexível e adaptável a qualquer contexto (Existem vários modelos desta visão), e isso a torna especial.De todo modo, creio que a melhor visão é aquela que traz resultados dentro de uma realidade local.

FÉ EM FOCO: Alguns estudiosos apontam o Reverendo Caio Fábio como alguém que foi o grande evangelista da igreja brasileira. Gostaria de saber sua opinião sobre isso?

ANDRÉ SCHALITT: O Reverendo Caio Fábio foi uma pessoa escolhida por Deus para falar a consciência nacional. Creio que sua capacidade de identificar com os evangélicos e de anunciar o evangelho de modo contundente e relevante o colocou como um grande ganhador de almas da história da igreja brasileira, e certamente merece destaque. Entretanto, creio que apontá-lo como "o grande evangelista da igreja brasileira" é algo injusto, uma vez que Deus abençoou esta nação com grandes homens apaixonados pela pregação do evangelho e entregaram suas vidas ao propósito de tornar Cristo conhecido em nosso querido país.

FÉ EM FOCO: Qual é o grande evangelista do Brasil atualmente?

ANDRÉ SCHALITT: Creio que no Brasil não existe o maior evangelista, talvez exista o que exerça mais influencia como líder cristão, ou aquele que tem a mídia nas mãos e a usa para propagação do Evangelho, mais não sei se isso o torna o "maior evangelista". Tenho duvidas se um grande evangelista é aquele que ganha milhares de almas para Jesus, ou aquele que morreu vitima de canibais por que tomou para si o desafio de pregar para os tais, renunciando a própria vida para pregar o evangelho de Cristo. Sinceramente tenho duvidas dos critérios mais usados para tal escolha.

FÉ EM FOCO: Tivemos em 2008 o projeto ESPERANÇA BRASIL coordenado pelo Ministério Billy Graham. Este foi mais um extraordinário trabalho liderado por este grande evangelista, considerado o maior do século XX. Como um motivador, estrategista e professor da matéria de evangelismo e missões, o senhor consegue imaginar algum sucessor que continue obras tão fantásticas como Billy Graham?

ANDRÉ SCHALITT: Tenho orado diariamente por isso! Não apenas para o surgimento de "1 novo Billy Graham", mais de vários. Imagine o mundo com 100 Billy Grahams?
Em meu livro O Ministério Bem-sucedido o citei varias vezes e coloquei uma breve história sobre o ministério deste grande evangelista. Pude pesquisar sua vida em muitos livros e em cada um deles fiquei impactado com tão grande compromisso.Não sei se temos alguém como ele no momento, mais estou orando muito para que Deus levante, não só um, mais vários homens com o mesmo compromisso e amor a evangelização como Billy Graham.

FÉ EM FOCO: O Chirts For All Nations liderado pelo evangelista Reinhard Bonnke é hoje a maior referência em trabalhos evangelísticos no mundo?

ANDRÉ SCHALITT: Certamente sim. Parece-me que até agora mais de 42 milhões de pessoas já confessaram a Jesus como Senhor de suas vidas. De fato, o CfaN liderado por Reinhard Bonnke tem sido literalmente um poderoso instrumento do Senhor para o povo africano e para o mundo. É sim uma grande referência.
Aconselho a todos os irmãos que desejam se tornar evangelistas bem-sucedidos, que comprem os livros de Reinhard Bonnke e os materiais do Chirts For All Nations, são riquíssimos.

FÉ EM FOCO: Na Europa, onde o senhor esteve realizando alguns trabalhos missionários, foi um celeiro de grandes homens que foram responsáveis diretos pela salvação de milhões de vidas. Podemos citar John e Charles Wesley, George Whitefield, João Calvino, Jonathas Edwards, David Brenier, William Carey e tantos outros. Atualmente, parece que a Europa "parou" de produzir homens tão poderosos na evangelização como a séculos atrás. Como alguém que esteve neste continente e estudou sobre sua historia evangélica, qual seria sua opinião sobre este fato?

ANDRÉ SCHALITT : Não é a Europa que produz, e sim, Deus que levanta quem realmente deseja, ou quem tem este chamado. Reinhard Bonnke é nosso exemplo mais próximo, ele é alemão e tem sido canal de Deus para incendiar uma grande chama na África e no mundo. Posso citar vários nomes que tem sido usado poderosamente por Deus neste continente atualmente.
Agora, o que podemos afirmar com certeza é que a Europa esta literalmente dormindo espiritualmente. É como um gigante que após um longo dia de trabalho dormiu, e ainda não acordou. Creio que quando acordar, o veremos novamente com força total. Em Nome de Jesus!

FÉ EM FOCO: O senhor acredita que tudo é valido para se tentar ganhar uma alma?

ANDRÉ SCHALITT: Não. Existe uma frase que diz: Os fins não justificam os meios. Dizer que "tudo é valido" é uma afirmação muito séria. A Bíblia nos orienta a fazer tudo com ordem e decência.
Creio que nossa conduta como um cristão é uma das mais poderosas armas a favor do evangelismo. Para se ganhar um alma para Jesus não é preciso fazer qualquer loucura, basta deixar que o Espirito Santo o use complemente, dando total liberdade a Ele. Quem convence o homem do pecado é o Espirito de Deus através da Santa Palavra. Este mensagem é completa, nossa vida serve de testemunho para esta poderosa Palavra.

FÉ EM FOCO: O Senhor ministra palestras, seminários e coordena evangelismos estratégicos para equipes de evangelismos de varias denominações brasileiras. Fale-nos sobre este seu ministério?

ANDRÉ SCHALITT: Venho já há alguns anos colaborando com equipes de evangelismo de várias denominações do país a desenvolverem atividades eficazes. Meu objetivo é somar com estas equipes. Tenho ministrado palestras e seminários sobre missões e evangelismo, apresentando estruturas funcionais e diretrizes fundamentais para o êxito de um departamento de evangelização e missionário. Em alguns casos, temos coordenado pesquisas locais e elaborado estratégias evangelisticas para ações especificas destes ministérios.
Para gloria de Deus, os resultados são muito bons.

FÉ EM FOCO: Quais os conselhos que o senhor pode dar aos lideres de departamentos de missões e evangelismo espalhados por todo o Brasil e no mundo?

ANDRÉ SCHALITT: Tenho alguns conselhos que acredito serem fundamentais:

1 - Leiam muito a Bíblia, este habito o levará cada vez mais longe, pois, quanto mais conhecer a Palavra, mais terá oportunidade de ministrar.

2 – Orem muito. Este ato o levará a aproximar-se cada vez mais de Deus, e quanto mais próximo DELE, mais amor você terá por ELE, e este amor o levará a lutar contra o pecado enraizado na humanidade. Também é através da oração que vocês receberão orientações, estratégias e visão de trabalho, tanto a nível pessoal, como em grupo.

3 – Deixem que o Espirito Santo de Deus faça através de vocês tudo que ELE pode fazer através de um ser humano.

4 – Estudem muito. Leiam diferentes livros sobre o tema. Estude as estratégias já existentes e procurem contextualizá-las a sua realidade, aperfeiçoando-as segundo a suas visões, com isso, grandes idéias e estratégias surgirão em suas mentes. Procurem sempre estar presentes em treinamentos, seminários, simpósios, cursos, Workshops. Invista em sua capacitação e amplie o seu vocabulário.

5 - Atualizem-se com a realidade do mundo. A tendência das pessoas no século XXI é de se relacionar com pessoas atuais, que sabem lidar com a realidade contemporânea. Esteja sempre atual com a situação espiritual da humanidade, estando por dentro dos acontecimentos e das necessidades que cercam o mundo missionário.

6 – Tenha uma conduta reta e transparente, pois suas atitudes servem de testemunho daquilo que você prega.

7 – Mantenham bons e constantes relacionamentos com os membros de seu departamento. Valorize todos os meios de comunicação mantendo-se sempre bem organizado com a equipe.

8 – Mantenha constância nos trabalhos evangesticos do departamento. A constância tem o poder de gerar compromisso nas pessoas, impulsionando-as a continuarem a tarefa com maior dedicação.

9 – Se possível, monte uma estrutura com líder, co-lider, secretário, tesoureiro, equipe de comunicação e marketing, equipe estratégica e intercessores. Valorizando a excelência na comunicação entre eles.

10 – Tenha uma visão clara de onde pretende chegar, ou alcançar. Desenvolva uma estratégia eficaz, sempre procurando prevenir qualquer eventualidade. E certifique-se que a estrutura realmente é capaz de suportar a sua visão.

Fonte: http://entrevistacomandreschalitt.blogspot.com/

via http://www.uniaonet.com

Um comentário:

melissa disse...

muito boas dicas do pastor! sigam o que ele diz!