sábado, 12 de janeiro de 2008

REFLEXÃO - Um Sonho...


Sonhei. Em meu sonho, havia um oceano cheio de pessoas se afogando. Havia uma rocha que sobressaía deste oceano. Algumas pessoas conseguiram subir à rocha e chegaram a se salvar.
Ao observar a cena, 10% das pessoas sobre a rocha começaram a agir e a fazer cordas e escadas, aproximando-se da beira da rocha, tentando puxar outros para cima da mesma. Mas 90% se tornaram ativos em seus jardins que tinham na rocha, na música que havia na rocha, nos empregos da rocha e em suas vidas na rocha. Tinham muitas reuniões nas quais gastavam bastante tempo procurando desenvolver programas de como voltar ao Oceano – mas eles nunca voltaram.
O pensamento que se repetia e voltava a aparecer neste sonho era a pergunta: “Será que eles esqueceram que eles próprios estiveram anteriormente no mar?”
Um pequeno grupo de pessoas que pareciam ser os líderes, me perturbavam ainda mais. Eles gastavam o tempo tentando subir ainda mais alto na rocha. Pareciam não querer se aproximar à margem porque era muito arriscado. A morte, a enfermidade, os perdidos – estes estavam lá embaixo. Mas o grupo sobre a rocha gastava mais tempo enclausurado em uma falsa segurança na parte mais alta da rocha. E mesmo assim, todos eles ouviam uma voz que dizia: “Você quer vir? Você quer me ajudar?”
Em meu sonho, a rocha era a Cruz do Calvário. A voz que eles ouviam era Jesus Cristo, chamando a mim e a você para vir. Só resta uma coisa, se nós queremos ou não. A pergunta é se você e eu queremos ser diferentes. Estamos nós dispostos a ouvir a voz, arriscar-nos e falar a fim de resgatarmos aos demais?
Se a sua resposta é sim, ore estas palavras agora mesmo:
Deus, faz de mim um servo disposto. Eu errei, ao permanecer em silêncio. Cada dia, cada momento, esforçar-me-ei para compartilhar a Ti com outros.

Trecho do livrete Como Posso Compartilhar a Minha Fé sem Discutir?, oferecido gratuitamente pelos Ministérios RBC (Recursos Bíblicos de Comunicação).

Visite:www.nossoandardiario.com

Um comentário:

Flávia Macêdo da Silva disse...

É...Crente que não evangeliza, é crente mesmo?
Questiono a mim, repreendo a mim.
A paz do Senhor!