quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Lembrando nossos Mártires

Extraído do blog de Luan Marçal - http://www.luanmarcal.blogspot.com/

Ser mártir é dar testemunho de sua fé ou selar este testemunho com a própria morte. A história da nossa Igreja faz parte da história dos quase 300 mártires protestantes que defenderam a sua fé reformada e desafiaram as autoridades da época, destacando as Sagradas Escrituras como autoridade definitiva na vida cristã.
Na história das Igrejas Reformadas, muitos pagaram com a própria vida este desafio, em grupo ou individualmente.Não devemos esquecer, jamais, os episódios que bem marcaram, ou melhor, mancharam com sangue inocente, e até hoje ainda ilustram a história religiosa no mundo inteiro. Um deles nos remete a 25 de maio de 1553, quando foram submetidos à morte por afogamento 14 anabatistas. Um outro, que é considerado o maior massacre religioso do povo francês, traz-nos à memória a célebre “noite de são Bartolomeu” que, em 24 de agosto de 1572, por causa de sua fé, morrem na França, a golpe de espada - numa só noite -, mais de 100 mil protestantes calvinistas, vítimas da intolerância religiosa.
Saiba quem foram alguns destes homens que fazem parte desta galeria de líderes que, ao defenderem veementemente aquilo que criam, morreram de pé, e hoje servem de exemplo para o fortalecimento da nossa fé. Sem a coragem deles praticamente não existiríamos.
wycliffe[1]
* João Wycliffe – considerado “a estrela d'alva da Reforma”, morreu em 31 de dezembro de 1384, mas só foi condenado como herege no dia 4 de maio de 1415 pelo Concílio de Constança que ordenou que os seus ossos fossem queimados.
Tido como o homem mais culto e mais destacado da Universidade de Oxford, Wycliffe traduziu a Bíblia, versão latina (Vulgata), para o inglês e organizou a ordem dos “sacerdotes pobres”, conhecidos como os irmãos Lollardos , que foram destacados como uma força poderosa na disseminação do Evangelho por toda a Inglaterra.
JoaoHuss[1]
* João Huss – estudou na Universidade de Praga, onde foi reitor; adotou as idéias de Wycliffe. Foi condenado à fogueira, em Constança, em 6 de julho de 1415.
* Jerônimo de Praga – reformador da Igreja da Boêmia, foi martirizado em 30 de maio de 1416 pela mesma condenação de João Huss, e de quem era discípulo, depois de confessar publicamente a sua fé.
* Girolamo Savonarola – foi enforcado, em 23 de maio de 1498, depois de procurar reformar o Estado e a Igreja de Florença. Sua pregação ia contra a vida desregrada do papa.
* João James – morre, na Inglaterra, no dia 15 de novembro de 1661. Seu corpo foi esquartejado e cada parte enviada para vários locais como advertência aos não-conformistas.
* Thomas Cranmer – principal articulador da Reforma inglesa. Notabilizou-se depois de ter sido eleito arcebispo de Cantuária; por ter sido o responsável pela anulação do casamento de Henrique 8.º com Catarina de Aragão; e, principalmente, por ter sido o responsável pela confecção dos Dez Artigos , de estilo luterano (1536); por promover uma nova versão da Bíblia, usando como base o texto de Tyndale; e por publicar, em 1547, o Livro das Homilias ; mas, acima de tudo, por ter sido o responsável pelo primeiro Livro de Oração Comum , em 1549. Foi morto na fogueira no dia 21 de março de 1556.

* HUGH LATIMER, Bispo e Mártir – Hugh Látmer nasceu em Themaston, Leicestershire.”Papista” convertido ao protestantismo aos 30 anos,tornou-se um dos doze pregadores licenciados (licenced preachers) de Cambridge.Acusado de heresia,foi obrigado a assinar sem crer os artigos de fé.Resignou à Diocese em 1539.
Foi prisioneiro até a morte de Henrique VIII (1547). Readquiriu o favor sob o reinado de Edward VI, mas foi novamente preso e processado por ordem da Rainha Maria. Condenado por heresia foi queimado vivo no dia 16 de outubro de 1555. Naquele triste momento Látmer disse para seu companheiro: “Fique bem confortado,Mestre Ridley,e seja homem.Nós vamos neste dia acender tal vela pela graça de Deus na Inglaterra que eu creio nunca será apagada” . Considerado mártir da Reforma da Inglaterra. Seus sermões foram publicados em 1635.

* NICHOLAS RIDLEY – Nicholas Ridley, nasceu em Northumberland.Capelão de Thomás Cranmer,Arcebispo de Canterbury,colaborou com este na redação dos Trinta e nove Artigos de Religião, que se tornaram o fundamento da Igreja Anglicana e do anglicanismo mundial,inclusive da Igreja Episcopal Reformada,bem como no preparo do livro inglês de Oração Comum. Foi anda capelão de Henrique VII e Cônego de Worchester,tornou-se Bispo de Rochester em 1547, e de Londres,1550. Acusado de introduzir o protestantismo na Universidade de Cambridge,1547. Propagou os princípios da reforma.Foi preso após a ascensão de Maria Tudor (a saguinária) ao trono,1533 Dois anos mais tarde, foi declarado herege e queimado vivo com Hugh Látimer.

* JOHN HOOPER – John Hooper, nasceu Somerset,em fins do século XV. Abraçou os princípios da Reforma e, para escapar à perseguição,refugiou-se no continente europeu,1539. Regressou a Londres 1549, sendo nomeado,no ano seguinte, Bispo deWorcester e Gloucester. Após a ascensão de Maria Tudor,1553, tornou-se uma das principais vítimas protestantes ao ser queimado vivo num pelourinho próximo à sua própria catedral.
Morreu no dia 9 de fevereiro de 1555, como um dos grandes baluartes da fé reformada inglesa em Gloucester, Inglaterra.
* William Laud – arcebispo de Cantuária e conselheiro do rei Carlos 1.º, foi condenado à prisão, em 1641, pelo Parlamento, por ter tentado impor à Escócia o Livro de Oração Comum . Foi executado por traição, em 1645, no auge do governo puritano.
* Jean du Bourdel , Mathieu Verneuil e Pierre de Bourdon – considerados os primeiros cristãos reformados da América, e também conhecidos como “os mártires da Guanabara”, estes franceses foram condenados à morte por afogamento, na Baía da Guanabara (RJ), em 9 de fevereiro de 1558, apenas por defenderem a sua fé.Eles faziam parte da comitiva dos 14 huguenotes que aportaram ao Brasil no dia 7 de março de 1557 enviados por João Calvino.
* Roberto Farrar – bispo, martirizado e condenado à fogueira em 30 de março de 1555 por causa de sua fé.
* William Tyndale – presbítero e mártir; tradutor do Novo Testamento em inglês. Foi morto por estrangulamento, em 6 de outubro de 1536, e, sendo queimado o seu corpo, deu-se o fim de um sonho de concluir a tradução da Bíblia para a língua de seu povo na época.

Luan Henrique Taveira Marçal

5 comentários:

Junior disse...

Grandes heróis da fé!!

Parabéns por nos recordar a coragem e fé destes grandes desbravadores

Hb 11. 37-40 - Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados;(Dos quais o mundo não era digno) errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra. E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa,
Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.

Graça e Paz

Daladier Lima disse...

Infelizmente, a massa evangélica desconhece os mártires. O tema prosperidade, reinante em nossos templos, impede que seu valor histórico seja reconhecido.

Luan Henrique Taveira Marçal disse...

Grandes homens....
Esses deram a vida pelo evangelho.

Abraços

Sammis Reachers disse...

Caríssimos,
realmente estes exemplos cheios de honra não são mais citados... Num tempo de individualismo exacerbado, e como lembrou Daladier, de busca frenética da 'prosperidade', quantos verdadeiramente suportariam a idéia de morrer por Cristo?

Com a palavra os modernos apóstolos...

Faculdade Evangélica SP disse...

Parabens Pelo Blog Muito bom Que Jesus continue Lhe Abençõe!!!
faculdade evangelica