quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Líder cristão compartilha sua experiência de 40 anos de ministério em favelas cariocas


“Fico perplexo ao ver igrejas grandes, em favelas também grandes, sem um mísero curso de alfabetização. Pregar a palavra, sim, mas é preciso entender a importância de também salvar a vida, além da alma. Nesse sentido, ação social é fundamental”. A opinião é do pastor e psicólogo Macéias Nunes que, há 40 anos, lidera igrejas localizadas em favelas cariocas. Atualmente, ele atua na Igreja Batista do Leme, no morro do Chapéu Mangueira, na Zona Sul carioca. Numa entrevista à Agência Soma publicada originalmente pela Revista Palavra de Paz, e reproduzida a seguir na íntegra, o líder compartilha outras de suas experiências.

Há quanto tempo você trabalha em ministérios dentro de comunidades carentes?

Pr. Macéias- Há 40 anos. Vim para o Rio de Janeiro com 7 anos de idade e fui morar no Jacarezinho com minha mãe e meus oito irmãos. Residimos quinze anos lá. Mudamos depois para Maria da Graça, mas nunca deixei de estar ligado à favela. Fui seminarista no Jacarezinho, pastor no Morro dos Prazeres, em Santa Tereza, pastor de novo no Jacarezinho, onde também presidi a Associação Evangélica, trabalhei como missionário na Favela Bandeira Dois, em Del Castilho, e pastoreio há 10 anos a Igreja Batista do Leme, nas comunidades de Chapéu Mangueira e Babilônia.

Com toda essa experiência sobre favela, o que você acha importante destacar sobre o assunto?

Pr. Macéias- Para mim, favela não devia existir. Se é certo que ela é a única opção de moradia para o verdadeiro carente, que realmente não tem onde morar, é certo também que a favela é o gueto da subcidadania. O favelado não é um cidadão completo, a começar pelo fato de não possuir o registro de propriedade de sua casa. No bairro, para entrar em um domicílio qualquer, a polícia precisa de um mandado judicial. Na favela, não. Ela chega atirando, arrombando portas de bandidos e trabalhadores, agindo, enfim, como se ali todos fossem delinqüentes.

CONTINUE A LER ESTA ENTREVISTA, CLICANDO AQUI.

Um comentário:

Jacques disse...

SER CRISTÃO

Todos querem estar corretos perante aos outros e achando-se digno do reino dos céus, porém, se esqueceram de olhar para trás e ver o que é preciso para isto. Espera-se até que alguém venha lhes falar sobre Jesus, mas não é capaz de buscar por si só, se sujeitando a falsas doutrinas, falsos profetas, e toda a sorte que o encardido se dispõe a oferecer neste mundo que Deus criou para que nós sejamos dignos de cuidar assim como pastores de ovelhas para que ninguém se perca, maltrate o outro e mais outros pecados.
Quando Jesus disse que ninguém vai ao pai se não através dele, é porque os judeus em suas orações se dirigiam somente a Deus, pois não conheciam o filho ainda, e quando ele veio não acreditaram no seu poder. Poder este que é bem diferente do que eles esperavam, pois no antigo testamento, Deus fazia maravilhas para demonstrar seu amor, mas o seu povo achava que era para demonstrar apenas a temência pelo seu poder.
Deus não quer de maneira nenhuma aterrorizar o seu povo, mas ele se irou e Moisés intercedeu pelo povo (Êxodo 32,12), demonstrando amor pelo povo, amor esse que só será entendido quando o pai envia seu filho Cristo par conhecermos o que é verdadeiramente o amor. Por isso quando quisermos exemplo de santidade devemos olhar no novo testamento os santos apóstolos ou nos evangelhos, o próprio Jesus que nos fala. Já o antigo não deve ser exemplo para falsas profecias, mas par observamos o poder de Deus sobre o nosso mundo.
São Paulo, na carta a Tito (1,14-16), diz: “Não dêem ouvidos as fábulas dos Judeus”. Em outra ocasião ele escreve aos Coríntios (2°Cor 3,13-17) e escreve que aqueles que lêem a Moisés, tem um véu no coração.

A muito fui enganado com falsas doutrinas, que faziam propaganda do poder de Deus, para a temência dos fiéis. Assim freqüentando esses ambientes, me assustava constantemente com a igualdade que tinha esses cultos, com centros espíritas. Certa vez, estando em oração, o pastor começou a falar de uma outra igreja, como se fosse concorrência, e dizia: Lá pode tudo, fumar, beber, etc...Lá são idólatras. Foi então que eu vi que estava no lugar errado. Qual discípulo de cristo, vai mexer com outra igreja, ao invés de mostrar o caminho de Jesus? Então comecei a buscar a verdade, procurei sinais do ritual das missas e achei, procurei a verdade sobre o batismo e achei, e falta isto em nós católicos.

A Verdadeira idolatria é quando você coloca algo na frente de Deus, se é a bebida, você se embriaga. Por isso nosso Jesus transformou água em vinho, e bebia com eles. Tão bom você viver só com o necessário. Se a idolatria for o dinheiro, você com certeza vai pensar duas vezes antes de ajudar a um irmão. Ou então passar a perna em alguém porque você gosta mais do dinheiro do que amar alguém. Ou até mesmo roubar. Se a idolatria for o sexo, é porque você não amou ninguém de verdade então você vai acabar traindo sua esposa ou esposo. Ou no caso de um sacerdote, quebrar o voto. Mas seus ensinamentos vêm do evangelho que na bíblia são quatro, não como falsas doutrinas ignorantes que dizem que qualquer parte da bíblia é evangelho.
No dia do juízo, muitos baterão na porta e não entrarão no reino dos céus. Os falsos profetas dirão: mas senhor, eu expulsei demônios em seu nome, fiz grandes prodígios, etc... E Jesus responderá: eu não vos conheço! Justamente porque buscam engrandecer aquilo que chamam de igreja para própria glória.
Meu irmão me perdoe se fui diferente do seu entendimento, mas estou com a missão de evangelizar, que significa levar o evangelho. Se o evangelho são os quatro primeiros livros do novo testamento, por que ouvimos seguidores de outras doutrinas que se dizem cristãos, e lêem o antigo testamento, assim como também lemos e chamam os outros livros de evangelho????????- Nas missas lemos a primeira leitura, a segunda leitura e o padre, proclama o evangelho que é o verdadeiro. São Paulo nos diz em 2° CORÍNTOS 11,4: Mas temo que, como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim se corrompam os vossos pensamentos e se apartem da sinceridade para com Cristo.
4. Porque quando aparece alguém vos pregando outro Jesus, diferente daquele que vos temos pregado, ou se trata de receber outro espírito, diferente do que haveis recebido, ou outro evangelho, diverso do que haveis abraçado, de boa mente o aceitais.
5. Mas penso que em nada tenho sido inferior a esses eminentes apóstolos.
1. Por que guardamos o domingo?
O primeiro grande motivo é porque neste dia Jesus ressuscitou. Mc 16,9: "Tendo Jesus ressuscitado de manhã, no primeiro dia semana...".
Quando examinamos todos os outros textos dos evangelhos que falam das aparições de Jesus ressuscitado, vemos que Ele só apareceu aos domingos. Por exemplo: Jo 20,19: "Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles". Foi nesta ocasião que Tomé estava ausente e duvidou que Jesus tivesse aparecido. O mesmo evangelho de São João nos diz: Jô. 20,26: "Oito dias depois estavam os seus discípulos outra vez no mesmo lugar e Tomé com eles. Estando trancadas as portas, veio Jesus, pôs-se no meio deles".
O ponto central de toda a fé cristã é a ressurreição de Jesus, portanto, não é por acaso que o domingo passou a ser o dia santificado. O domingo é o sinal da NOVA ALIANÇA, realizada por Deus de uma vez por todas.
Vemos, portanto, que o sábado foi dado por Deus, aos israelitas, para lembrarem de que haviam sido libertados da escravidão do Egito. Era um dia santificado, para meditar sobre estes feitos do passado, quando Deus fez uma aliança com o Seu povo no deserto.
Até a sua Ressurreição, Jesus e os seus discípulos observaram o sábado e as festas judaicas. Porém, com a Sua Morte e Ressurreição, tudo mudou. Col 2,16-17: "Ninguém, pois, vos critique por causa de comida ou bebida, ou espécie de festas ou de luas novas ou de sábados. Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo". Em outras palavras, por causa da vida, morte e ressurreição de Jesus, as festas do A.T. já estão cumpridas, e continuar observando-as significa ainda estar na Antiga Aliança, como se Cristo não tivesse vindo. Os santos ou os Profetas?? Qual deles são os imitadores de cristo? Quem faz guerra aos santos?
Graças a Deus veio Jesus! Graças a Jesus subiu os santos! Graças aos santos existe a santa igreja católica!Amém.