quinta-feira, 21 de abril de 2011

220 MIL TEMPLOS PELO BRASIL - Fórum da EBF em SP reúne executivos e discute futuro da Igreja

Por: Celso de Carvalho - Redação Creio


          No Brasil há, segundo o pesquisador da Sepal, Rubens Muzio, 220 mil templos e até 2020 os evangélicos serão 109 milhões no Brasil. Estes foram alguns dados divulgados no Fórum ‘O Brasil de 2020 com mais de 100 milhões de evangélicos’, realizado no Hotel Holiday Inn em São Paulo na tarde desta terça-feira, dia 29.  Promovido pela EBF COMUNICAÇÕES  o evento reuniu especialistas e debateu em dois painéis sobre Ofertas e Demandas para a Igreja e ao Consumidor Cristão.
        Após abertura do presidente da EBF, Eduardo Berzin Filho, o missionário e pesquisador da Sepal, Rubens Muzio apresentou dados sobre a evolução dos evangélicos no Brasil. Falou dentre outros números que existem 1,132 mil municípios com menos de 5% de evangélicos e citou o super crescimento nas Regiões Sudeste e Litoral do Nordeste, mas lembrou da falta de obreiros nas regiões Sul, Norte e no interior do Nordeste. “È uma janela de oportunidade que eventualmente se fechará. Isto acontece a todos os movimentos de despertamento”, enfatizou.
            
                    fotografia: Pr. Getúlio Camargo
Da esquerda: Alex Amaral; Adilson Ferreira; Juanribe Pagliarin; Rogério Barrios ( mediador); Rubens Muzio da Sepal
        Ele citou ainda que há no Brasil 220 mil templos e pontos de pregação e analisou que o grupo dos ‘sem igreja’ e ‘sem religião’ também estão crescendo. “De dez brasileiros, um se considera sem religião. No Rio de Janeiro 12% dos cariocas já se consideram sem Igreja. O grande problema é que a Igreja está fazendo papel de obstetra oferecendo leite básico ao evangelho e não oferecendo algo sólido na dinâmica da fé”.
        Após as considerações o debate foi conduzido pelo diretor de marketing da EBF COMUNICAÇÕES, Rogério Barrios, que ao lado do vice-prefeito da cidade de Betim (MG), Alex Amaral; Adilson Ferreira, da Junta de Missões Mundiais; e do pastor Juanribe Pagliarin, levantaram as oportunidades para a Igreja Brasileira.  Alex Amaral citou as oportunidades dadas aos evangélicos durante a EXPO BETIM CRISTÃ e de como o Poder Público e a Igreja podem caminhar juntos. Juanribe Pagliarin apresentou como os meios de comunicação e seu projeto ‘Pregadores no Telhado’ podem auxiliar a alcançar os lugares mais afastados do evangelho; Adilson Ferreira conduziu o debate mostrando a transformação da sociedade e citou como exemplo a ação dos batistas na Cracolândia.
            
                    fotografia: Pr. Getúlio Camargo
Ronaldo Rodrigues, CPAD; Alessandro Tostes, da Gravadora Novo Tempo; Rogério Barrios ( ao centro);  José Paulo Fernandes do Mackenzie e Maurício Soares, da Sony
        Após intervalo o diretor de marketing da EBF COMUNICAÇÕES, Rogério Barrios, conduziu o debate para as Ofertas e Demandas com este crescimento e reuniu no segundo painel o diretor artistico da Sony Music, Maurício Soares; diretor executivo da CPAD, Ronaldo Rodrigues; José Paulo Fernandes Júnior, diretor da Universidade Presbiteriana Mackenzie; Alessandro Tostes, diretor da gravadora Novo tempo.
        No debate assuntos pertinentes como O Livro Digital – a CPAD está preocupada e investirá neste segmento; A música digital e pirataria – como a Sony está investindo neste ramo; Alessandro Tostes – a frente missionária e compromisso dos meios de comunicação.
        Um assunto foi comum neste painel: o segmento cristão precisa de profissionalização e precisa lidar melhor com as novas mídias.

2 comentários:

Daladier Lima disse...

Há duas análises a serem feitas. Primeiro, de fato os evangélicos brasileiros precisam de profissionalizar. Segundo, profissionalizados não seríamos ainda mais institucionalizados? O marketing não deveria ditar coisas comezinhas, corremos o risco de perder esta graça ingênua.

GRAÇA e VIDA! disse...

Estou seguindo o seu Blog. gostei muito...

Visite o meu BLOG.
http://josinapaulino.blogspot.com/